sicnot

Perfil

Mundo

EUA nomeiam oito companhias aéreas para serviços regulares a Havana

As autoridades de transportes dos Estados Unidos designaram oito companhias aéreas para fazer serviços regulares para Havana, em Cuba, de forma a acabar com uma pausa de seis décadas.

Bandeiras cubanas frente à embaixada dos EUA em Havana.

Bandeiras cubanas frente à embaixada dos EUA em Havana.

© Alexandre Meneghini / Reuters

O departamento de transportes adiantou que as companhias aéreas propostas para o serviço vão partilhar 20 voos de ida e volta por dia, algo já aprovado pelos dois governos, de forma a ligar dez cidades norte-americanas a Havana.

"Restaurar o serviço aéreo leva a um tremendo potencial para reunir famílias cubano-americanas, a promoção da educação e oportunidades para as empresas americanas de todos as dimensões", acrescentou.

As companhias aéreas dos EUA que farão voos para Havana serão a Alaska Airlines, American Airlines, Delta Air Lines, Fontier Airlines, JetBlue Airways, Southwest Airlines, Spirit Airlines e United Airlines.

O acordo entre Cuba e os Estados Unidos permite às transportadoras cubanas 20 voos diários de ida e volta entre Havana e cidades dos EUA.

Seis das companhias aéreas americanas foram escolhidas em junho para servir outras cidades cubanas.

A julho de 2015 os Estados Unidos da América e Cuba restauraram as relações diplomáticas.

Lusa

  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • Jovens impedidas de embarcar de leggings

    Mundo

    A moda das calças-elásticas-super-justas volta a fazer estragos. Desta vez nos EUA onde duas adolescentes foram impedidas de embarcar num voo da United Airlines devido à indumentária, que não cumpria com as regras dos tripulantes ou acompanhantes da companhia aérea norte-americana.

    Manuela Vicêncio

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41