sicnot

Perfil

Mundo

Nova Gales do Sul é o primeiro Estado australiano a proibir corridas de galgos

O Estado australiano de Nova Gales do Sul vai proibir em 2017 as corridas de galgos, considerados os cães de raça mais rápidos do mundo, devido aos "maus tratos generalizados e sistemáticos aos animais", anunciou hoje o Governo estatal.

© Fabian Bimmer / Reuters (Arquivo)

Localizada no sudeste da Austrália, a Nova Gales do Sul, com cerca de 6.800 galgos de competição registados, torna-se na primeira região do país a proibir a atividade a partir de 1 de julho do próximo ano, depois de uma investigação oficial ter concluído que até 68.000 cães foram mortos nos últimos doze anos na Austrália, por serem lentos ou inaptos para as corridas.

Os galgos são principalmente utilizados para corridas e apostas, devido ao seu porte, considerado atlético e aerodinâmico.

A cadeia de televisão ABC concluiu, depois de um trabalho, que entre 10 a 12 porcento dos instrutores de cães do país são cúmplices de maus-tratos aos animais, ao mesmo tempo que o organismo Greyhound Racing, responsável pela organização das corridas, apresenta números falsos de mortes ou lesões de cães, mais baixos do que na realidade.

Lusa

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Morreu Miguel Beleza

    País

    Miguel Beleza, economista e antigo ministro das Finanças, morreu esta quinta-feira de paragem cardio-respiratória aos 67 anos.

  • "Estamos a ficar sem espaço. Está na hora de explorar outros sistemas solares"

    Mundo

    O físico e cientista britânico Stephen Hawking revelou alguns dos seus desejos para um novo plano de expansão espacial. Hawking está em Trondheim, na Noruega, para participar no Starmus Festival que promove a cultura científica. E foi lá que o físico admitiu que a população mundial está a ficar sem espaço na Terra e que "os únicos lugares disponíveis para irmos estão noutros planetas, noutros universos".

    SIC

  • Não posso usar calções... visto saias

    Mundo

    Perante a proibição de usar calções no emprego, um grupo de motoristas franceses adotou uma nova moda para combater o calor. Os trabalhadores decidiram trocar as calças por saias, visto que a peça de roupa é permitida no uniforme da empresa para a qual trabalham.

  • De refugiada a modelo: a história de Mari Malek

    Mundo

    Mari Malek chegou aos Estados Unidos da América quando era ainda uma criança. Chegada do Sudão do Sul, a menina era uma refugiada à procura de um futuro melhor, num país que não era o seu. Agora, anos depois, Mari Malek é modelo, DJ e atriz, e vive em Nova Iorque. Fundou uma organização sediada no país onde nasceu voltada para as crianças que passam por dificuldade, como também ela passou.