sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 25 mortos e 120 feridos em bombardeamentos em Alepo

Pelo menos 25 civis morreram e 120 ficaram feridos hoje durante bombardeamentos rebeldes em Alepo nas zonas controladas pelo regime, indicou o Observatório dos Direitos Humanos Sírio.

© Abdalrhman Ismail / Reuters

"Pelo menos 25 civis, entre os quais quatro crianças, foram mortos e 120 foram feridos por tiros de roquete disparados por rebeldes nas zonas controladas pelo regime em Alepo", disse o diretor do Observatório dos Direitos Humanos sírio, Rami Abdel Rahmane.

O ataque ocorreu horas antes do fim da trégua de 72 horas decretada por Damasco e que acaba às 24:00 de hoje (22:00 em Lisboa).

A agência noticiosa oficial Sana refere 20 mortos e 140 feridos "provocados por tiros de roquetes de grupos terroristas que violaram a trégua".

Dividida entre setores pró-regime (oeste) e setores rebeldes (este), a cidade de Alepo é um dos principais centros do conflito na Síria.

Segundo um correspondente da agência noticiosa AFP, a zona rebelde de Apelo também foi hoje bombardeada pelas forças do regime.

"Três civis foram mortos durante um bombardeamento aéreo" na zona rebelde", referiu o Observatório dos Direitos Humanos sírio.

Lusa

  • Todos os distritos sob Aviso Amarelo devido ao frio

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera colocou Portugal continental sob Aviso Amarelo na quarta e na quinta-feira. Os termómetros vão estar abaixo de zero em todo o território, à exceção dos distritos de Lisboa, Porto e Faro.

  • Motim em prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos
    1:09

    Mundo

    Um novo motim numa prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos. A prisão, que é a maior do Estado do Rio Grande do Norte, tem capacidade para 600 reclusos mas acolhe quase o dobro. Após o motim de 14 horas, a polícia já tem o controlo total da prisão.

  • Aqui também se vive
    16:07
  • Austrália condena Japão por caça de baleias no Oceano Antártico

    Mundo

    O Governo da Austrália condenou hoje o Japão por retomar a caça de baleias no Oceano Antártico, após a divulgação de imagens de um cetáceo morto a bordo de um barco japonês que se encontrava em águas protegidas.O ministro do Ambiente, Josh Frydenberg, manifestou "profunda deceção", um dia depois de a organização Sea Shepherd divulgar fotografias e vídeos de uma baleia minke no barco japonês Nisshin Maru.