sicnot

Perfil

Mundo

Espanholas lançam campanha para baixar IVA dos tampões

Espanholas lançam campanha para baixar IVA dos tampões

Mais de 700 espanholas uniram-se na iniciativa "Tampões do Canadá" para alertar o governo espanhol para a necessidade de baixar o IVA, atualmente de 10 por cento, dos artigos de higiene feminina.


A campanha "Tampons from Canada" (Tampões do Canadá) foi lançada na semana passada e conta com um vídeo promocional, realizado gratuitamente por uma agência publicitária, e uma petição 'online', que reuniu já mais de 126 mil assinaturas.

Em Espanha, tampões, pensos e copos menstruais têm 10% de IVA e outros produtos de higiene feminina chegam aos 21%, enquanto no Canadá esses artigos não têm o imposto, pelo que as subscritoras se juntaram para comprar tampões a esse país.

No ano passado, o parlamento canadiano decidiu, na sequência de uma iniciativa popular, eliminar os impostos sobre os produtos de higiene feminina. As normas da UE proíbem a fixação do IVA em 0%.

Para a impulsionadora do projeto, a jornalistas Celia Blanca, é "uma incongruência" que tampões, pensos higiénicos e copos menstruais não sejam considerados artigos de primeira necessidade.

"Continuar a considerar que as mulheres têm menstruação porque querem e taxar a 10%, parece-me o mesmo que levar uma bofetada por ser mulher", denunciou Blanco.

Para uma família com três a quatro mulheres com idades entre os 12 e os 50 anos - uma situação comum nos agregados familiares espanhóis -, o custo anual em produtos de higiene feminina pode rondar os 200 euros.

Tal como em vários locais do mundo onde as mulheres são isoladas quando estão menstruadas, Blanco vê a mesma exclusão "quando o IVA dos tampões é o mesmo do caviar".

Com a iniciativa pretende-se introduzir o tema da saúde feminina na agenda política: "Temos que exigir aos nossos políticos que saibam o que é ser mulher no nosso país", sublinhou.

Com Lusa

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.