sicnot

Perfil

Mundo

Toureiro espanhol morre ao ser atingido por touro nas costas

O toureiro Víctor Barrio, de 29 anos, morreu esta noite na praça de touros de Teruel, leste de Espanha, na sequência de uma colhida pelo terceiro touro da corrida, disseram fontes municipais.

Barrio recebeu cuidados imediatos, mas não resistiu aos ferimentos, acrescentaram as mesmas fontes, que anunciaram a suspensão das festas taurinas.

Nascido a 29 de maio de 1987, Barrio recebeu a alternativa na praça de touros de Las Ventas de Madrid, a 08 de abril de 2012, tendo conquistado várias distinções como melhor toureiro em Bilbau e Santander, e os prémios Alfarero de Oro, Frascuelo de Plata, Espiga de Oro, Mesonero Mayor de Castilla e Chimenea de Oro.

Barrio chegou tarde às lides, depois de trabalhar num campo de golfe, ocupação que conciliava com os estudos.

A decisão foi tomada aos 20 anos. "Sempre senti grande admiração pelos toureiros e pela festa, mas tinha vergonha de dizer que queria ser toureiro e um herói como eles", disse, de acordo com a agência espanhola de notícias.

A morte de Víctor Barrio é a primeira deste século em Espanha, indicou a agência noticiosa EFE.

As mortes dos toureiros Francisco Rivera "Paquirri" (Pozoblanco, Córdoba, 1984) e José Cubero "Yiyo" (Colmenar Viejo, Madrid, 1985), assim como as dos bandarilheiros 'Manolo Montoliú' e Ramón Soto Vargas (ambas em 1992) foram as últimas nas arenas espanholas.

Lusa

  • Fogo em Setúbal dominado
    2:31

    País

    O incêndio que deflagrou na terça-feira em Setúbal está dominado. As chamas chegaram a ameaçar as casas, o que obrigou à retirada de cerca de 500 pessoas das habitações, como medida de precaução. Também o Hotel do Sado teve de ser evacuado.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.