sicnot

Perfil

Mundo

Novos confrontos nas proximidades de base de missão da ONU no Sudão do Sul

As tropas leais ao Presidente sul-sudanês, Salva Kiir, e as fiéis ao seu rival, o vice-presidente, Riek Machar, protagonizaram novos confrontos perto de uma base da missão da ONU no Sudão do Sul em Juba, segundo a organização.

Reuters

Além disso, segundo o diário National Courier, ouviram-se disparos esporádicos na zona de New Site e houve confrontos numa área próxima de um posto de controlo.

A missão da ONU no Sudão do Sul (UNMISS) apelou, no domingo, às partes envolvidas no conflito para cessarem os ataques perto das suas instalações, onde se encontram refugiadas centenas de pessoas e onde procuraram abrigo inúmeros deslocados após o novo surto de violência, que ameaça a frágil paz no país.

"As Nações Unidas instam todas as partes a respeitar a condição da ONU e condenam qualquer tentativa deliberada de ataque às suas instalações e ao seu pessoal", indicou a missão internacional em comunicado.

Desde quinta-feira, mais de 269 pessoas morreram em confrontos entre as forças governamentais e opositoras.

O governo do Presidente Salva Kiir e a oposição armada liderada por Riek Machar alcançaram um acordo de paz em agosto de 2015 e formaram um governo de unidade nacional em abril último.

O acordo prevê que as forças leais aos dois dirigentes políticos sejam integradas no exército sul-sudanês.

A guerra civil no Sudão do Sul, que no domingo cumpriu cinco anos de existência, sendo o país mais jovem do mundo, começou com combates no seio das forças armadas, minadas por conflitos políticos e étnicos alimentados pela rivalidade entre o Presidente Salva Kiir, da etnia dinka, e o seu ex-vice-presidente Riek Machar, da tribo nuer.

A continuação dos combates em diversas zonas do país entre milícias com interesses locais levantam dúvidas sobre a capacidade do acordo de paz resolver o conflito étnico e de poder do Sudão do Sul.

  • Michelle Obama partilhou momento de despedida da Casa Branca
    1:43
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Trabalhadores da saúde iniciam greve nacional

    País

    Trabalhadores da saúde estão esta sexta-feira a cumprir uma greve a nível nacional para reivindicar a admissão de novos profissionais, exigir a criação de carreiras e a aplicação das 35 horas semanais a todos os funcionários do setor.

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Juiz brasileiro morto em acidente aéreo investigava corrupção na Petrobras
    1:28
  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.