sicnot

Perfil

Mundo

Presidente do Sudão do Sul ordena cessar-fogo com efeito imediato

O presidente sul-sudanês, Salva Kiir, ordenou hoje um cessar-fogo que entrou em vigor às 18:00 locais (16:00 em Lisboa), após três dias de combates na capital, Juba, entre forças lealistas e ex-rebeldes, anunciou o ministro da Informação, Michael Makuei.

© XXSTRINGERXX xxxxx / Reuters

Salva Kiir assinou um decreto ordenando "a cessação das hostilidades com efeito imediato" a partir das 18:00 locais, segundo um comunicado lido por Makuei na televisão do Estado (SSBC).

De acordo com os termos do decreto, todos os comandantes das forças armadas governamentais (SPLA) devem "cessar qualquer luta (...), controlar as suas forças e proteger a população civil e os seus bens".

Devem ainda "assegurar a proteção de qualquer grupo étnico que poderá ser visado por alguns elementos no seio das suas forças e qualquer (soldado da) SPLA-IO (ex-rebelião) que se renda à SPLA deve ser protegido".

Juba é palco desde sexta-feira de combates violentos entre forças pró-governamentais, fiéis ao Presidente Salva Kiir, e ex-rebeldes, que responderão às ordens do vice-Presidente Riek Machar.

Os combates causaram "mais de 300 mortos" apenas na sexta-feira, precisou Makuei. Não foi disponibilizado qualquer balanço dos dias seguintes.

Os confrontos, os primeiros em Juba entre o exército e ex-rebeldes desde que Machar regressou em abril à capital sul-sudanesa para ocupar o cargo de vice-Presidente num governo de união, obrigaram cerca de 10.000 segundo a ONU, a fugirem da violência na capital.

O Conselho de Segurança da ONU reuniu-se no domingo e instou Salva Kiir e Riek Machar a "fazerem todos os possíveis para controlar as respetivas forças, travarem urgentemente os combates e impedirem o alastramento da violência".

As Nações Unidas pediram aos dois rivais para "se comprometerem genuinamente com a total e imediata implementação do acordo de paz, incluindo um cessar-fogo permanente".

Os confrontos em Juba iniciaram-se um dia antes do Sudão do Sul cumprir o seu quinto aniversário e quando tentava recuperar de uma guerra civil, desencadeada em dezembro de 2013, que deixou a economia em ruínas e causou dezenas de milhares de mortos e mais de 2,3 milhões de deslocados.

Lusa

  • Pagar IMI a prestações e um Documento Único Automóvel mais pequeno

    País

    O programa Simplex + 2017 é apresentado hoje à tarde e recebeu mais de 250 propostas de cidadãos ao longo dos últimos meses. As novas medidas preveem o pagamento em prestações do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) e a criação de um simulador de custos da Justiça, que devem estar em vigor no próximo ano.

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia. 

  • "Toda a gente merece direitos iguais"
    0:14

    Mundo

    A polícia de Istambul montou cordões de segurança para dispersar a multidão que se juntou para a Marcha do Orgulho Gay, este domingo. O Governo proibiu a marcha por considerar que representa um risco para a segurança pública. Uma das ativistas fala numa decisão sem sentido, e diz que todas as pessoas merecem direitos iguais.

  • "Ela veio lá de fora e começou a atropelar as pessoas"
    0:43

    Mundo

    O atropelamento deste sábado em Newcastle, no Reino Unido, provocou pelo menos seis feridos. No local, as pessoas relatam momentos de pânico. Uma testemunha afirma que a condutora nunca perdeu o controlo do carro e que dirigiu intencionalmente contra a multidão.