sicnot

Perfil

Mundo

Estado de emergência em França termina a 26 de julho

​O ministro francês da Justiça confirmou hoje que o estado de emergência decretado após os atentados extremistas em novembro de 2015 vai terminar no próximo dia 26 de julho e não vai ser renovado.

© Charles Platiau / Reuters

"Vamos sair do estado de emergência no final do mês", disse Jean-Jacques Urvoas, ministro da Justiça francês, numa entrevista à BFM TV.

A medida tinha sido prolongada pela terceira vez consecutiva no passado dia 19 de maio para garantir a segurança durante os jogos do Campeonato Europeu de Futebol, que decorreu entre 10 de junho e 10 de julho e a Volta à França em Bicicleta que começou no dia 2 de julho e termina no próximo dia 24.

As autoridades francesas já tinham demonstrado a intenção de reduzir o estado de emergência ao período estritamente necessário e, por isso, o último prolongamento foi de dois meses e não de três meses como nas ocasiões anteriores.

Durante a vigência da medida são aplicadas medidas de restrição à circulação de pessoas e de veículos, assim como são limitadas, por ordem administrativa, a certos indivíduos, os acessos a determinados locais que podem ser inclusivamente o local de residência.

Com Lusa

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.