sicnot

Perfil

Mundo

Imperador japonês Akihito vai abdicar "nos próximos anos"

O imperador do Japão, Akihito, 82 anos, tem previsto abdicar do Trono de Crisântemo "nos próximos anos", disseram hoje fontes da Agência da Casa Imperial nipónica, citadas pela cadeia de televisão estatal NHK.

© Thomas Peter / Reuters

Segundo as fontes, Akihito terá já comunicado a intenção à mulher, a imperatriz Michiko, e ao filho e príncipe herdeiro do Japão, Naruhito, 56 anos, que acataram a decisão, tomada na sequência do frágil estado de saúde, que o impede de desempenhar plenamente as suas funções.

As fontes adiantaram que o imperador japonês já começou os preparativos para garantir uma sucessão estável.

A Agência da Casa Imperial nipónica está, por outro lado, a planear uma entrevista para que Akihito explique a decisão ao povo japonês.

O estado de saúde do imperador agravou-se nos últimos anos, depois de uma operação ao coração - foi-lhe colocado um "bypass" em 2012 -, padecendo igualmente de um cancro na próstata desde 2003.

Face à idade avançada e aos problemas de saúde, a opinião pública nipónica tem debatido nos últimos anos a possibilidade de reduzir o horário de trabalho de Akihito, que já delegou no príncipe herdeiro Naruhito algumas das suas obrigações de agenda.

O reinado de Akihito tem-se prolongado ao longo de quase três décadas.

Akihito chegou ao trono aos 55 anos, a 07 de janeiro de 1989, após a morte do pai, o imperador Hirohito.

O atual imperador japonês foi o primeiro a chegar ao trono desde a entrada em vigor da nova Constituição nipónica, aprovada em 1947, após o fim da ocupação norte-americana na sequência do final da Segunda Guerra Mundial.

Se Akihito abdicar, será a primeira vez que ocorre tal situação na linha de sucessão imperial nipónica desde a do imperador Kokaku, em 1817.

Fontes governamentais indicaram à NHK que a Lei da Sucessão em vigor no Japão não contempla o ato de abdicação, pelo que seria necessário proceder a uma revisão para especificar que o cargo deve recair em Naruhito após a renúncia do pai.

Os cinco anteriores imperadores do Trono do Crisântemo morrerem em funções: Hirohito (1926/1989), Taisho (1912/1926), Meiji (1867/1912), Komei (1846/1867) e Ninko (1817-1846).

Lusa

  • PSD e CDS assinalam 36º aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro
    1:38

    País

    O presidente do PSD deixou críticas ao Partido Comunista, este domingo, a propósito do aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro. Pedro Passos Coelho lembrou os festejos dos comunistas na altura, numa resposta a quem questionou a abstenção dos sociais-democratas ao voto de pesar a Fidel Castro, que o PCP levou ao Parlamento. Este domingo, tanto o PSD como o CDS-PP prestaram homenagem a Sá Carneiro e Adelino Amaro da Costa.