sicnot

Perfil

Mundo

EUA ajudam na investigação do golpe e pedem provas contra alegado instigador

O chefe da diplomacia norte-americana anunciou hoje que os EUA vão assistir a Turquia na investigação do golpe de Estado falhado e convidou Ancara a partilhar provas que tenha contra o alegado instigador, exilado nos EUA.

© Stringer . / Reuters

O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, que falava no Luxemburgo, disse que Washington não recebeu ainda qualquer pedido de extradição para Fethullah Gulen, que Ancara acusa de estar por detrás do golpe falhado.

No entanto, afirmou: "Antecipamos que haverá perguntas sobre o senhor Gulen".

"Obviamente convidámos o governo da Turquia, como fazemos sempre, a apresentar-nos quaisquer provas legítimas que resistam ao escrutínio e os EUA irão aceitá-las e olhá-las e julgá-las apropriadamente", acrescentou.

A Turquia foi alvo de uma tentativa de golpe de Estado na sexta-feira à noite, mas o primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, disse hoje que a situação no país "está completamente sob controlo".

O último balanço aponta para 161 mortos entre civis e forças leais ao presidente Recep Erdogan, 1.440 feridos e 2.839 militares revoltosos detidos.

Yildirim adiantou que 20 militares revoltosos morreram no decurso da tentativa de golpe de Estado, números que contrariam o balanço inicialmente avançado pelas Forças Armadas, que apontavam para 104 mortes de militares revoltosos, abatidos pelas forças leais ao presidente Erdogan.

O presidente Recep Tayyip Erdogan e o primeiro-ministro turco acusaram o imã Fethullah Gulen, exilado nos Estados Unidos e antigo aliado de Erdogan, de estar por detrás da tentativa de golpe na Turquia.

A Turquia acusa Gulen de encabeçar uma "organização terrorista" e já havia anteriormente pedido aos Estados Unidos a extradição do imã, algo que os americanos recusaram.

"Um país que esteja ao lado de Fethullah Gulen não é nosso amigo", disse hoje Yildirim, sem nomear os Estados Unidos, aliados da Turquia na NATO.

Gulen, um religioso islâmico com seguidores em todo o mundo que vive numa pequena cidade nas montanhas Pocono, no estado norte-americano da Pensilvânia, já negou qualquer envolvimento no golpe e condenou a sublevação militar.

Lusa

  • O golpe de Estado falhado na Turquia
    3:48

    Mundo

    O último balanço do golpe de Estado falhado na Turquia é de 194 mortos (civis e militares), mais de 1.150 feridos e 2.800 detidos. O Presidente Erdogan que já regressou a Ancara diz que a situação está controlada, mas apelou à população para se manter nas ruas. A capital e Istambul, a maior cidade do país, foram os principais palcos da revolta militar. As tropas revoltosas falavam em restaurar a Democracia e a Constituição.

  • Civis resistiram ao avanço dos militares na Turquia
    1:15

    Mundo

    Durante a tentativa de golpe de Estado na Turquia, os militares procuraram controlar locais estratégicos do país como estações de televisão e vias de comunicação. Contudo, a população respondeu ao apelo do presidente e resistiu ao avanço dos militares. A cadeira de televisão "CNN Turquia" foi um dos meios de comunicação tomados pelos militares. A ação militar destruiu vários edifícios do Governo e provocou quase 200 mortos e mais de mil feridos.

  • Imagens mostram militares a invadir sede da CNN turca
    1:20

    Mundo

    Durante a tentativa de golpe de Estado na Turquia, vários militares entraram na sede da CNN, em Istambul. Os militares ocuparam os estúdios e a redação. Os vídeos amadores mostram o momento em que os soldados começam a subir as escadas, perante a tentativa de resistência de alguns funcionários. Dentro da sala, são vários os civis, jornalistas e membros da equipa da CNN turca, que tentam controlar os militares. Veja aqui o vídeo de enorme tensão, com armas e ameaças, e soldados que acabam por ser agredidos.

  • Paulo Macedo pede calma para o bem do banco
    1:45

    Caso CGD

    Paulo Macedo falou pela primeira vez desde que foi eleito o novo Presidente da Caixa Geral de Depósitos e, para o bem do banco público, pediu calma a todos. Passos Coelho veio dizer que a recapitalização da Caixa pode ter de ser feita no verão do próximo ano para salvaguardar o défice deste ano. Já António Costa preferiu não comentar as declarações de Passos e diz que o banco público há muito que precisava de ser recapitalizado.

  • Condutores continuam com dúvidas em como circular numa rotunda
    2:06

    País

    Circular nas rotundas continua a ser um problema para muitos condutores. Cerca de 3 mil foram multados nos últimos três anos depois da entrada em vigor do novo código, os números são avançados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Os instrutores de condução dizem que a medida provoca mais confusão nas horas de ponta.

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59
  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados". Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade.