sicnot

Perfil

Mundo

Erdogan recebe mensagens de apoio do Médio Oriente

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, recebeu hoje declarações de apoio de países do Médio Oriente e de outras regiões, após o golpe de Estado falhado de sexta-feira à noite.

© HUSEYIN ALDEMIR / Reuters

O Qatar, o aliado mais próximo de Ancara no Golfo Pérsico, felicitou o presidente turco por ter conseguido travar o golpe de Estado.

O emir do Qatar, cheque Tamim ben Hamad Al-Thani, telefonou a Erdogan, felicitando-o "pelo apoio do povo da Turquia ao seu regime e contra o golpe de Estado militar falhado", noticiou a agência oficial do país, QNA.

O Qatar, um emirado rico em petróleo, assinou um acordo na área da Defesa com Ancara em 2014 que prevê o estabelecimento de bases turcas no emirado e treinos comuns.

Os dois países apoiam os rebeldes sírios contra o presidente Bashar al-Assad.

A Arábia Saudita, por seu lado, regozijou-se "pelo regresso à normalidade na Turquia, sob a condução do presidente Recep Tayyip Erdogan e do seu governo eleito", disse um responsável do ministério dos Negócios Estrangeiros em comunicado.

Rival regional da Arábia Saudita, o Irão felicitou o povo turco, pela voz do seu ministro dos Negócios Estrangeiros, Mohammad Javad Zarif, pela "defesa da democracia e do seu governo eleito".

O emir do Kuwait, o cheque Sabah al-Ahmad Al-Sabah, felicitou o presidente turco pela "vitória da democracia", enquanto o Bahrein rejeitou "qualquer tentativa de minar a legitimidade constitucional na Turquia".

O movimento palestiniano Hamas, que controla a Faixa de Gaza, condenou por seu lado "a tentativa falhada de golpe de estado" e felicitou "o povo e os dirigentes turcos por terem conseguido proteger a democracia".

O Hamas é aliado da Turquia, que obteve de Israel algumas medidas a favor de Gaza após a normalização das suas relações com o Estado hebreu em finais de junho.

O presidente do Sudão, Omar Hasan al Bashir, disse que o Governo e o povo sudaneses apoiam o presidente Erdogan e considerou que o golpe de estado falhado estava "contra a liberdade do povo turco e o modelo ideológico do governante Partido da Justiça e do Desenvolvimento".

O ministro dos Assuntos Exteriores do Iémen, Abdelmalek al Mejlafi, escreveu, na sua conta do Twitter desde Riade, onde está exilado, que a tentativa de golpe de Estado "é condenável, mas o povo turco mostrou a sua ligação à democracia e a recusa da tomada do poder pela força".

O Governo da Jordânia exprimiu hoje a sua "preocupação sobre a confusão" na Turquia e disse esperar que a tentativa de golpe de Estado não afete o "importante papel" de Ancara na luta contra o terrorismo.

"A estabilidade da Turquia representa um fator importante na estabilidade e segurança da região e desempenha um papel positivo no reforço da cooperação entre os seus povos", disse o ministro Mohamed Momani, citado pela agência oficial de notícias, Petra.

Lusa

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.