sicnot

Perfil

Mundo

Erdogan recebe mensagens de apoio do Médio Oriente

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, recebeu hoje declarações de apoio de países do Médio Oriente e de outras regiões, após o golpe de Estado falhado de sexta-feira à noite.

© HUSEYIN ALDEMIR / Reuters

O Qatar, o aliado mais próximo de Ancara no Golfo Pérsico, felicitou o presidente turco por ter conseguido travar o golpe de Estado.

O emir do Qatar, cheque Tamim ben Hamad Al-Thani, telefonou a Erdogan, felicitando-o "pelo apoio do povo da Turquia ao seu regime e contra o golpe de Estado militar falhado", noticiou a agência oficial do país, QNA.

O Qatar, um emirado rico em petróleo, assinou um acordo na área da Defesa com Ancara em 2014 que prevê o estabelecimento de bases turcas no emirado e treinos comuns.

Os dois países apoiam os rebeldes sírios contra o presidente Bashar al-Assad.

A Arábia Saudita, por seu lado, regozijou-se "pelo regresso à normalidade na Turquia, sob a condução do presidente Recep Tayyip Erdogan e do seu governo eleito", disse um responsável do ministério dos Negócios Estrangeiros em comunicado.

Rival regional da Arábia Saudita, o Irão felicitou o povo turco, pela voz do seu ministro dos Negócios Estrangeiros, Mohammad Javad Zarif, pela "defesa da democracia e do seu governo eleito".

O emir do Kuwait, o cheque Sabah al-Ahmad Al-Sabah, felicitou o presidente turco pela "vitória da democracia", enquanto o Bahrein rejeitou "qualquer tentativa de minar a legitimidade constitucional na Turquia".

O movimento palestiniano Hamas, que controla a Faixa de Gaza, condenou por seu lado "a tentativa falhada de golpe de estado" e felicitou "o povo e os dirigentes turcos por terem conseguido proteger a democracia".

O Hamas é aliado da Turquia, que obteve de Israel algumas medidas a favor de Gaza após a normalização das suas relações com o Estado hebreu em finais de junho.

O presidente do Sudão, Omar Hasan al Bashir, disse que o Governo e o povo sudaneses apoiam o presidente Erdogan e considerou que o golpe de estado falhado estava "contra a liberdade do povo turco e o modelo ideológico do governante Partido da Justiça e do Desenvolvimento".

O ministro dos Assuntos Exteriores do Iémen, Abdelmalek al Mejlafi, escreveu, na sua conta do Twitter desde Riade, onde está exilado, que a tentativa de golpe de Estado "é condenável, mas o povo turco mostrou a sua ligação à democracia e a recusa da tomada do poder pela força".

O Governo da Jordânia exprimiu hoje a sua "preocupação sobre a confusão" na Turquia e disse esperar que a tentativa de golpe de Estado não afete o "importante papel" de Ancara na luta contra o terrorismo.

"A estabilidade da Turquia representa um fator importante na estabilidade e segurança da região e desempenha um papel positivo no reforço da cooperação entre os seus povos", disse o ministro Mohamed Momani, citado pela agência oficial de notícias, Petra.

Lusa

  • Mais de 50 detidos pela GNR em 12 horas

    País

    A GNR fez 51 detenções entre as 20:00 de sábado e as 08:00 de hoje, 39 das quais por condução sob efeito do álcool ou sem carta, e três por violência doméstica, segundo um comunicado hoje divulgado.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
  • Trump diz que Obamacare vai "colapsar"

    Mundo

    O Presidente norte-americano tentou desvalorizar a derrota política sofrida na sexta-feira no Congresso, ao desistir da revogação da lei de saúde pública do seu antecessor, conhecida como Obamacare, afirmando que esta vai colapsar por si mesma.