sicnot

Perfil

Mundo

Erdogan diz que a Turquia vai considerar repor pena de morte

O Presidente turco, Recep Erdogan, afirmou hoje que a Turquia vai considerar repor a pena de morte no país, após a tentativa de golpe de Estado da passada sexta-feira.

© HUSEYIN ALDEMIR / Reuters

"Nas democracias, as decisões são baseadas naquilo que o povo diz. Eu penso que o nosso governo irá falar com a oposição e chegar a uma conclusão", disse, reagindo ao pedido das multidões em Istambul, que reclamam a pena capital, que foi abolida na Turquia em 2004, no quadro da candidatura da adesão de Ancara à União Europeia.

"Não podemos continuar a adiar isto, porque, neste país, aqueles que lançam um atentado terão de pagar um preço por isso", disse aos apoiantes, após participar em funerais de vítimas do golpe falhado.

A Turquia foi alvo de uma tentativa de golpe de Estado na sexta-feira à noite, mas o presidente, Recep Erdogan, e Governo recuperaram o controlo do país no sábado.

O último balanço do governo turco aponta para 290 mortos entre revoltosos (100) e civis e forças leais a Erdogan (190), mais de 1.400 feridos e cerca de 6.000 pessoas detidos, entre eles cerca de 2.900 militares.

Lusa

  • António Costa evita perguntas sobre estágios não remunerados
    1:55
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14