sicnot

Perfil

Mundo

Erdogan exige a extradição de Gulen

Numa entrevista exclusiva que o Presidente da Turquia deu à televisão norte-americana CNN, no Palácio Presidencial de Istambul, o líder turco exigiu a extradição do clérigo Fethullah Gülen, que acusa de estar por detrás da tentativa de golpe de Estado da passada sexta-feira.

Recep Tayyip Erdoğan disse que o pedido de extradição do seu antigo aliado, agora inimigo número um, deve seguir nos próximos dias.

Em entrevista, o presidente da Turquia afirmou ainda que o povo turco quer ver reintroduzida a pena de morte - abolida há mais de uma década como condição de entrada na União Europeia - porque pretende ver mortos os responsáveis pela tentativa de golpe de Estado.

Apesar dos avisos da UE, Erdogan não recua na sua decisão que poderá comprometer a tentativa de integração do Estado turco no grupo dos 28.

O chefe de Estado não descarta a hipótese de reintroduzir a pena capital no país, como ainda diz que se o Parlamento decidir em conformidade, aprovará a decisão.

A tentativa de golpe de Estado falhada na Turquia já fez mais de 300 mortos e já levou à detenção de 7.500 pessoas.

  • "Não conheço nenhuma situação de um golpe de Estado em que no próprio dia haja 6 mil presos"
    2:40

    Miguel Sousa Tavares

    Depois da tentativa de golpe de Estado na Turquia quase três mil militares e 2.700 juízes e funcionários judiciais foram detidos. O Presidente Erdogan já disse que quer o regresso da pena de morte. Miguel Sousa Tavares afirma que não conhece "nenhuma situação de um golpe de Estado em que no próprio dia haja 6 mil presos". O comentador da SIC vai longe e diz que "Erdogan criou muitos problemas para a Turquia e está numa situação de fuga em frente".

  • "Há coisas estranhas neste golpe"
    8:05

    Opinião

    Rui Machete considera que a tentativa de golpe de Estado na Turquia veio reforçar o poder do Presidente Erdogan. O ex-ministro dos Negócios Estrangeiros diz que a maneira como o golpe se desenrolou é estranha, e que é preocupante que um chefe de Estado tenha incitado as massas populares a ir para a rua. O social-democrata acrescenta ainda que o golpe é um sintoma de divisão de opiniões perante aquele sistema político.

  • Erdogan promete respeitar a lei nos julgamentos dos revoltosos
    2:18

    Mundo

    A Turquia já respondeu aos avisos europeus e dos Estados Unidos. Comprometeu-se a respeitar a lei no julgamento dos rebeldes que tentaram tomar o poder. No fim de semana, o presidente Erdogan admitiu reintroduzir a pena de morte para os 7 mil e 500 militares e civis revoltosos já detidos.

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.