sicnot

Perfil

Mundo

Terrorismo na agenda da reunião de MNE da UE a pedido de Paris

A luta antiterrorista entrou na agenda da reunião de hoje, em Bruxelas, dos chefes da diplomacia da União Europeia (UE) a pedido do governo francês, que enfrenta as consequências do atentado de quinta-feira, em Nice.

© Francois Lenoir / Reuters

O pedido de Paris foi anunciado na rede social Twitter do serviço de imprensa do Conselho da UE, um dia depois de um homem ter lançado um camião sobre uma multidão que festejava o feriado nacional francês, na avenida marginal de Nice.

O balanço provisório do ataque contabiliza 84 mortos, entre os quais 10 crianças e adolescentes, e mais de 200 feridos, incluindo um português, segundo o registo oficial. O ataque foi reivindicado pelos extremistas do Daesh.

Com a presença da secretária de Estado dos Assuntos Europeus, Margarida Marques, em representação do ministro dos Negócios Estrangeiros, em visita a Moscovo, os 28 têm ainda na agenda um encontro com o seu homólogo norte-americano, John Kerry.

A reunião decorrerá sob a forma de um pequeno-almoço de trabalho promovido pela Alta Representante da UE para a Política Externa e de Segurança, Federica Mogherini.

Em destaque estará ainda a estreia de Boris Johnson, antigo autarca de Londres e um dos rostos da campanha pela saída do Reino Unido no referendo de 23 de junho.

Johnson chega agora a Bruxelas como chefe da diplomacia do novo governo liderado por Theresa May depois da demissão de David Cameron, por a opção pela saída dos britânicos do espaço comunitário ter saído vencedora da votação.

O Conselho terá início pelas 10:30 locais (09:30 de Lisboa) com um debate sobre a América Latina e Caraíbas, que incidirá nomeadamente sobre relações futuras com Cuba, o processo de paz na Colômbia, a Argentina e a situação na Venezuela e serve de preparação para a reunião dos Ministros dos Negócios Estrangeiros UE-Comunidade dos Estados da América Latina e das Caraíbas, na República Dominicana, em outubro.

As relações com a China, a crise migratória, assim como os recentes acontecimentos na Turquia, embora a tentativa de golpe de Estado do fim-de-semana não conste da agenda oficial, também devem merecer atenção.

Lusa

  • Cinquenta e duas das vítimas do atentado de Nice em risco de vida
    3:07

    Atentado em Nice

    O Daesh reivindicou o ataque de quinta-feira à noite em Nice. A informação foi avançada pela agência de notícias ligada aos jihadistas no mesmo dia em que as autoridades francesas anunciaram a detenção de quatro suspeitos por ligações ao homicida que conduzia o camião. O último balanço aponta para 84 mortos e mais de 200 feridos, entre os quais 52 pessoas que estão entre a vida e a morte.

  • Erdogan acusa mentores do golpe de serem seguidores de Fethullah Gülen
    1:57

    Mundo

    O golpe de Estado falhado na Turquia foi organizado por um grupo autodenominado "Movimento para a Paz na Nação". Defende mais respeito pelos direitos humanos e pelas liberdades. É inspirado pelo clérigo Fethullah Gülen exilado nos Estados Unidos e acusado de traição. As organizações próximas a Gülen já negaram qualquer ligação ao golpe, mas o Presidente Erdogan atribui-lhes a culpa.

  • A cronologia de um golpe de Estado falhado
    3:14

    Mundo

    A tentativa de golpe de Estado na Turquia começou por volta das oito e meia da noite, hora de lisboa. As forças fiéis ao Presidente turco conseguiram controlar os revoltosos ao fim de duas horas, e depois de violentos confrontos. Num gesto invulgar, a população veio para as ruas para tentar conter o golpe de Estado.

  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.