sicnot

Perfil

Mundo

Cúpula militar diz que soube do golpe de Estado na Turquia horas antes de ocorrer

O Estado-Maior das Forças Armadas turcas soube da iminência do golpe de Estado na tarde de sexta-feira, algumas horas antes de se produzir, indicou hoje em comunicado a cúpula militar da Turquia.

© Murad Sezer / Reuters

A nota, publicada no portal da internet da mais alta instância militar turca e citada pela agência Efe, refere que os serviços secretos do país, conhecidos pela sigla MIT, informaram o Estado-maior do golpe previsto pelas 16:00 horas locais, (13:00 TMG) de sexta-feira, 15 de julho.

O mesmo comunicado precisa que os chefes militares convocaram uma reunião do Estado-Maior e deram ordem para que nenhum tanque ou meio aéreo saísse das respetivas bases militares, ordem que foi desobedecida pelos golpistas.

Os primeiros testemunhos de civis sobre voos rasantes de casas em Ancara, primeiro sinal público do golpe, começaram pelas 22:00 locais, e, meia hora mais tarde, as televisões deram a notícia do bloqueio militar das pontes sobre o Bósforo em Istambul.

Os conspiradores, ao tomarem o quartel-general do Exército, tentaram forçar o chefe de Estado-Maior, general Hulusi Akar, a ler um comunicado perante uma câmara de televisão, ao que este se negou "de forma determinada", acrescenta-se na nota.

O texto define os golpistas como "um bando ilegal que se aninhou as forças armadas" e "assassinos com as mãos manchadas de sangue".

O Estado-Maior precisa que se trata de "membros do banco traidor terrorista FETÖ", um termo usado pelo Ministério Público turco no ano passado para descrever as redes de seguidores do imã turco Fethullah Güllen, exilado nos Estados Unidos.

Güllen negou já quaisquer implicações na tentativa de golpe.

De acordo com o comunicado, os golpistas foram derrotados definitivamente às 16:00 de sábado, dia 17 de julho, e o Governo recuperou o controlo de todas as unidades das forças armadas.

Lusa

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • "Reforma da Proteção Civil esgotou prazo de validade"
    2:34

    Tragédia em Pedrógão Grande

    António Costa reconheceu esta quinta-feira que a reforma da Proteção Civil que liderou em 2006 está esgotada, e não pode dar resultados sem uma reforma da floresta. Na mesma altura, o ministro da Agricultura admitiu que os problemas já estavam identificados há uma década, sem explicar por que razão não foram atacados pelo Governo socialista da altura.

  • "De um primeiro-ministro esperam-se respostas, não perguntas"
    0:35

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Assunção Cristas acusa o ministro da Agricultura de ter deitado ao lixo a legislação do anterior Governo que poderia ser útil no combnate aos incêndios. O CDS exige uma responsabilização política pela tragédia de Pedrógão Grande, diz que há muito por esclarecer e por esse motivo entregou esta quinta-feira ao primeiro-ministro um conjunto de 25 perguntas.

  • "Estamos a ficar sem espaço. Está na hora de explorar outros sistemas solares"

    Mundo

    O físico e cientista britânico Stephen Hawking revelou alguns dos seus desejos para um novo plano de expansão espacial. Hawking está em Trondheim, na Noruega, para participar no Starmus Festival que promove a cultura científica. E foi lá que o físico admitiu que a população mundial está a ficar sem espaço na Terra e que "os únicos lugares disponíveis para irmos estão noutros planetas, noutros universos".

    SIC

  • Não posso usar calções... visto saias

    Mundo

    Perante a proibição de usar calções no emprego, um grupo de motoristas franceses adotou uma nova moda para combater o calor. Os trabalhadores decidiram trocar as calças por saias, visto que a peça de roupa é permitida no uniforme da empresa para a qual trabalham.

  • De refugiada a modelo: a história de Mari Malek

    Mundo

    Mari Malek chegou aos Estados Unidos da América quando era ainda uma criança. Chegada do Sudão do Sul, a menina era uma refugiada à procura de um futuro melhor, num país que não era o seu. Agora, anos depois, Mari Malek é modelo, DJ e atriz, e vive em Nova Iorque. Fundou uma organização sediada no país onde nasceu voltada para as crianças que passam por dificuldade, como também ela passou.