sicnot

Perfil

Mundo

Diretor do WhatsApp diz que novo bloqueio da aplicação no Brasil é "chocante"

O diretor executivo da aplicação de troca de mensagens instantâneas WhatsApp, Jan Koum, disse hoje que a decisão da justiça brasileira de a bloquear é "chocante" e garantiu estar a trabalhar para restabelecer o serviço.

© Nacho Doce / Reuters

"É chocante que menos de dois meses depois de o povo brasileiro e legisladores terem rejeitado o bloqueio de serviços como o WhatsApp a história se repete", comentou, numa mensagem publicada no seu perfil na rede social Facebook.

Milhões de pessoas estão a ser afetadas, acrescentou, "simplesmente porque estamos a ser questionados por informações que não temos".

O responsável disse ainda que a empresa está a trabalhar para restabelecer o serviço no Brasil.

Em comunicado, o WhatsApp comentou que considera a determinação judicial uma ameaça à capacidade das pessoas de comunicarem entre si e disse que espera ver o bloqueio suspenso logo que seja possível.

O bloqueio foi determinado hoje pela juíza do Rio de Janeiro Daniela Barbosa, depois de o Facebook, empresa que controla o aplicativo WhatsApp, ter sido notificado várias vezes para intercetar mensagens que seriam usadas numa investigação policial.

Esta é a terceira vez que a aplicação é bloqueada no país, depois da determinação de cortes no serviço de mensagens em maio último e em dezembro do ano passado.

Entretanto, a WhatsApp apresentou uma providência cautelar na Justiça do Rio de Janeiro para suspender o bloqueio.

Lusa

  • Negligência é a principal causa dos incêndios
    1:32

    País

    A Polícia Judiciária deteve mais dois suspeitos de fogo posto este fim de semana. Ao todo já foram detidas pelo menos 99 pessoas pelas autoridades desde o início do ano, a maioria suspeitas de agirem intencionalmente. Mas desde 1 de janeiro até meados deste mês, dos 8 mil incêndios investigados pela GNR, mais de 3.300 tiveram causa negligente. 

  • Nicolás Maduro quer convocar "cimeira mundial de solidariedade"

    Mundo

    O Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, reiterou este sábado que convocará uma "cimeira mundial de solidariedade" com o país, que permita atenuar a "campanha criminosa" que considera existir contra a Venezuela, cujo Governo está cada vez mais isolado internacionalmente.

  • Concentração de motos em Góis
    2:28

    País

    Durante este fim de semana, decorre uma das concentrações de motards mais concorridas do país. A organização esperava cerca de 20 mil visitantes em Góis.