sicnot

Perfil

Mundo

Justiça brasileira manda bloquear novamente WhatsApp

A justiça brasileira ordenou hoje o bloqueio imediato do aplicativo WhatsApp no Brasil, noticiou a rede de televisão Globo News.

© Dado Ruvic / Reuters

A decisão foi tomada pela juíza do Rio de Janeiro Daniela Barbosa depois de o Facebook, empresa que controla o aplicativo WhatsApp, ter sido notificada várias vezes para intercetar mensagens que seriam usadas numa investigação policial.

A juíza determinou ainda que se a decisão não puder ser cumprida, a aplicação não poderá operar mais no Brasil.

Esta não é a primeira vez que um tribunal do país decide pela suspensão do acesso à aplicação. Em maio, um juiz do estado de Sergipe determinou um bloqueio nacional após uma apreensão de droga na cidade de Lagarto.

Na altura, o juiz Marcel Montalvão, da comarca de Lagarto, determinou o bloqueio e também pediu a prisão do vice-presidente do Facebook na América Latina, Diego Jorge Dzodan.

Em dezembro do ano passado foi a vez de a justiça de São Paulo ordenar que as empresas impedissem a conexão à aplicação por 48 horas. A punição, porém, durou apenas 12 horas por decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo.


Lusa

  • Fogo em Setúbal dominado
    2:31

    País

    O incêndio que deflagrou na terça-feira em Setúbal está dominado. As chamas chegaram a ameaçar as casas, o que obrigou à retirada de cerca de 500 pessoas das habitações, como medida de precaução. Também o Hotel do Sado teve de ser evacuado.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.