sicnot

Perfil

Mundo

Queen contra a utilização de "We are the champions" na convenção de Trump

A banda de rock Queen insurgiu-se hoje contra a utilização de uma das suas músicas mais conhecidas, "We are the champions", aquando da entrada de Donald Trump na convenção do Partido Republicano.

© Fabrizio Bensch / Reuters

Na sua conta do Twitter, a banda britânica denunciou a utilização da música como tendo sido feita contra a sua vontade, e afirmam que se trata de "uma utilização não autorizada" por parte dos organizadores da convenção do Partido Republicano.

Em junho, o guitarrista Brian May tinha já afirmado que os Queen "nunca autorizariam" a utilização das suas músicas, nem a Trump nem a outro político qualquer.

Os utilizadores das redes sociais foram rápidos a atacar Trump, fazendo piadas com a decisão de utilizar uma canção escrita por Freddie Mercury, um músico homossexual, que morreu devido a complicações ligadas à SIDA.

As piadas resultam do Partido Republicano defender os valores familiares e conservadores, opondo-se de forma determinante ao casamento homossexual e que em geral demonstra pouca consideração em relação à comunidade Lésbica, Gay, Bissexual e Transexual (LGBT).

"Se o vosso partido político tem tratado os gays como cidadãos de segunda categoria durante décadas, adivinhem? Não podem passar a música de Freddie Mercury nas vossas convenções", declarou o cantor Adam Lambert, que tem feito digressões com a banda e que não esconde a sua homossexualidade.

Os Queen não foram o único grupo ou artista a querer forçar o candidato a mudar a sua playlist. Adele, Rolling Stones, R.E.M e Neil Young já tinham exigido que Donald Trump deixasse de utilizar as suas músicas.

Com Lusa

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Mais cinco ilhas dos Açores sob aviso vermelho

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou esta quarta-feira para vermelho o aviso para as cinco ilhas do grupo central dos Açores, onde no Faial o vento atingiu os 150 quilómetros por hora.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.