sicnot

Perfil

Mundo

Fethullah Gülen privado da sua pensão de reforma

Fethullah Gülen, o clérigo exilado nos Estados Unidos e acusado por Ancara de ter fomentado o fracassado golpe de Estado na Turquia, foi privado da sua pensão de reforma, anunciou hoje a agência pró-governamental Anadolu.

Após o falhanço do golpe de Estado desencadeado na sexta-feira, "a segurança social (SGK) suprimiu o pagamento da pensão de reforma ao líder do Grupo terrorista Fethullah Gülen (FETÖ) e suprimiu-o da segurança social", anunciou a Anadolu.

O diário da oposição Sozcü referiu que Gülen recebeu 1.283 libras turcas (380 euros) em outubro de 2014, o máximo na Turquia. Na terça-feira terá recebido um último pagamento, em plena "purga" dos "gulenistas" na Turquia e quatro dias após a tentativa de golpe.

Ignora-se o motivo que implicava o envio desta reforma ao antigo imã, que deixou a Turquia em 1999 e vive recolhido numa mansão na Pensilvânia, nordeste dos Estados Unidos. Gülen dirige uma poderosa e rica rede de empresas e escolas da ONG Hizmet (O Serviço).

A segurança social "deverá tomar medidas similares contra os outros responsáveis do golpe falhado", acrescentou a Anadolu, e quando o regime do Presidente Recep Tayyip Erdogan desencadeou uma purga nacional contra os suspeitos de envolvimento no golpe e que já abrange mais de 50.000 pessoas.

Lusa

  • Erdogan exige a extradição de Gulen

    Mundo

    Numa entrevista exclusiva que o Presidente da Turquia deu à televisão norte-americana CNN, no Palácio Presidencial de Istambul, o líder turco exigiu a extradição do clérigo Fethullah Gülen, que acusa de estar por detrás da tentativa de golpe de Estado da passada sexta-feira.

  • Turcos que apoiam Erdogan exigem extradição de Gülen
    2:32

    Mundo

    Na Turquia, a noite foi de manifestações de apoio ao Presidente Erdogan. O líder turco agradeceu aos manifestantes e pediu aos Estados Unidos da América a extradição do clérigo acusado de inspirar o golpe de Estado falhado. Os apoiantes de Erdogan exigem também a extradição. Contudo, Fethullah Gülen nega ter instigado a revolta militar.

  • Erdogan acusa mentores do golpe de serem seguidores de Fethullah Gülen
    1:57

    Mundo

    O golpe de Estado falhado na Turquia foi organizado por um grupo autodenominado "Movimento para a Paz na Nação". Defende mais respeito pelos direitos humanos e pelas liberdades. É inspirado pelo clérigo Fethullah Gülen exilado nos Estados Unidos e acusado de traição. As organizações próximas a Gülen já negaram qualquer ligação ao golpe, mas o Presidente Erdogan atribui-lhes a culpa.

  • Costa preparado para falar da renegociação da dívida no plano europeu
    2:24

    Economia

    O primeiro-ministro não quer quebrar com as regras impostas pela UE e não vai dar o primeiro passo na renegociação da dívida, mas estará na linha da frente quando Bruxelas ceder. Em entrevista à RTP, António Costa garante que o Governo cumpriu tudo aquilo que acordou com o presidente demissionário da Caixa Geral de Depósitos, António Domingues.

  • Benfica persegue oitavos da Liga dos Campeões

    Desporto

    O Benfica tenta hoje a qualificar-se para os oitavos de final da Liga dos Campeões de futebol, procurando uma vitória na receção ao Nápoles que lhe permita vencer o Grupo H e manter-se a salvo do perseguidor Besiktas.

  • Parkinson pode ter início nos intestinos

    Mundo

    Um novo estudo científico vem revelar que a doença de Parkinson pode não estar apenas no cérebro. A doença pode ter início nos intestinos e mais tarde migrar para o cérebro.

  • Nova Deli é "altamente tóxica" para os cidadãos

    Mundo

    Nova Deli foi considerada altamente tóxica para os cidadãos. A capital da Índia é considerada há mais de três anos a cidade mais poluída do mundo, mas só este ano se concluiu que é tão tóxica que é capaz de provocar doenças crónicas a quem lá vive.

  • Condutores continuam com dúvidas em como circular numa rotunda
    2:06

    País

    Circular nas rotundas continua a ser um problema para muitos condutores. Cerca de 3 mil foram multados nos últimos três anos depois da entrada em vigor do novo código, os números são avançados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Os instrutores de condução dizem que a medida provoca mais confusão nas horas de ponta.