sicnot

Perfil

Mundo

Fethullah Gülen privado da sua pensão de reforma

Fethullah Gülen, o clérigo exilado nos Estados Unidos e acusado por Ancara de ter fomentado o fracassado golpe de Estado na Turquia, foi privado da sua pensão de reforma, anunciou hoje a agência pró-governamental Anadolu.

Após o falhanço do golpe de Estado desencadeado na sexta-feira, "a segurança social (SGK) suprimiu o pagamento da pensão de reforma ao líder do Grupo terrorista Fethullah Gülen (FETÖ) e suprimiu-o da segurança social", anunciou a Anadolu.

O diário da oposição Sozcü referiu que Gülen recebeu 1.283 libras turcas (380 euros) em outubro de 2014, o máximo na Turquia. Na terça-feira terá recebido um último pagamento, em plena "purga" dos "gulenistas" na Turquia e quatro dias após a tentativa de golpe.

Ignora-se o motivo que implicava o envio desta reforma ao antigo imã, que deixou a Turquia em 1999 e vive recolhido numa mansão na Pensilvânia, nordeste dos Estados Unidos. Gülen dirige uma poderosa e rica rede de empresas e escolas da ONG Hizmet (O Serviço).

A segurança social "deverá tomar medidas similares contra os outros responsáveis do golpe falhado", acrescentou a Anadolu, e quando o regime do Presidente Recep Tayyip Erdogan desencadeou uma purga nacional contra os suspeitos de envolvimento no golpe e que já abrange mais de 50.000 pessoas.

Lusa

  • Erdogan exige a extradição de Gulen

    Mundo

    Numa entrevista exclusiva que o Presidente da Turquia deu à televisão norte-americana CNN, no Palácio Presidencial de Istambul, o líder turco exigiu a extradição do clérigo Fethullah Gülen, que acusa de estar por detrás da tentativa de golpe de Estado da passada sexta-feira.

  • Turcos que apoiam Erdogan exigem extradição de Gülen
    2:32

    Mundo

    Na Turquia, a noite foi de manifestações de apoio ao Presidente Erdogan. O líder turco agradeceu aos manifestantes e pediu aos Estados Unidos da América a extradição do clérigo acusado de inspirar o golpe de Estado falhado. Os apoiantes de Erdogan exigem também a extradição. Contudo, Fethullah Gülen nega ter instigado a revolta militar.

  • Erdogan acusa mentores do golpe de serem seguidores de Fethullah Gülen
    1:57

    Mundo

    O golpe de Estado falhado na Turquia foi organizado por um grupo autodenominado "Movimento para a Paz na Nação". Defende mais respeito pelos direitos humanos e pelas liberdades. É inspirado pelo clérigo Fethullah Gülen exilado nos Estados Unidos e acusado de traição. As organizações próximas a Gülen já negaram qualquer ligação ao golpe, mas o Presidente Erdogan atribui-lhes a culpa.

  • Celebridades protestam contra Donald Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por um avalanche em Itália
    1:44
  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida