sicnot

Perfil

Mundo

Fethullah Gülen privado da sua pensão de reforma

Fethullah Gülen, o clérigo exilado nos Estados Unidos e acusado por Ancara de ter fomentado o fracassado golpe de Estado na Turquia, foi privado da sua pensão de reforma, anunciou hoje a agência pró-governamental Anadolu.

Após o falhanço do golpe de Estado desencadeado na sexta-feira, "a segurança social (SGK) suprimiu o pagamento da pensão de reforma ao líder do Grupo terrorista Fethullah Gülen (FETÖ) e suprimiu-o da segurança social", anunciou a Anadolu.

O diário da oposição Sozcü referiu que Gülen recebeu 1.283 libras turcas (380 euros) em outubro de 2014, o máximo na Turquia. Na terça-feira terá recebido um último pagamento, em plena "purga" dos "gulenistas" na Turquia e quatro dias após a tentativa de golpe.

Ignora-se o motivo que implicava o envio desta reforma ao antigo imã, que deixou a Turquia em 1999 e vive recolhido numa mansão na Pensilvânia, nordeste dos Estados Unidos. Gülen dirige uma poderosa e rica rede de empresas e escolas da ONG Hizmet (O Serviço).

A segurança social "deverá tomar medidas similares contra os outros responsáveis do golpe falhado", acrescentou a Anadolu, e quando o regime do Presidente Recep Tayyip Erdogan desencadeou uma purga nacional contra os suspeitos de envolvimento no golpe e que já abrange mais de 50.000 pessoas.

Lusa

  • Erdogan exige a extradição de Gulen

    Mundo

    Numa entrevista exclusiva que o Presidente da Turquia deu à televisão norte-americana CNN, no Palácio Presidencial de Istambul, o líder turco exigiu a extradição do clérigo Fethullah Gülen, que acusa de estar por detrás da tentativa de golpe de Estado da passada sexta-feira.

  • Turcos que apoiam Erdogan exigem extradição de Gülen
    2:32

    Mundo

    Na Turquia, a noite foi de manifestações de apoio ao Presidente Erdogan. O líder turco agradeceu aos manifestantes e pediu aos Estados Unidos da América a extradição do clérigo acusado de inspirar o golpe de Estado falhado. Os apoiantes de Erdogan exigem também a extradição. Contudo, Fethullah Gülen nega ter instigado a revolta militar.

  • Erdogan acusa mentores do golpe de serem seguidores de Fethullah Gülen
    1:57

    Mundo

    O golpe de Estado falhado na Turquia foi organizado por um grupo autodenominado "Movimento para a Paz na Nação". Defende mais respeito pelos direitos humanos e pelas liberdades. É inspirado pelo clérigo Fethullah Gülen exilado nos Estados Unidos e acusado de traição. As organizações próximas a Gülen já negaram qualquer ligação ao golpe, mas o Presidente Erdogan atribui-lhes a culpa.

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagar as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Turistas aproveitam nevão na Serra da Estrela
    1:23
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59
  • Dezenas de feridos em protestos contra decisão de Trump em Israel
    1:55
  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.