sicnot

Perfil

Mundo

Jornalista russo pró-ocidente morre em explosão de automóvel na Ucrânia

arquivo reuters

O jornalista russo Pavel Sheremet morreu hoje numa explosão do carro que conduzia, no centro de Kiev, na Ucrânia, informou o jornal online Ukrainska Pravda.

A explosão ocorreu por volta das 07:45 (05:45 em Lisboa), no cruzamento das ruas Bogdan Jmelnitski e Iván Frankó, minutos depois de o jornalista ter deixado a sua residência.

Sheremet, de 44 anos, nascido em Minsk, era um conhecido jornalista com uma destacada trajetória profissional na Bielorrússia e Rússia, e estava radicado em Kiev há cinco anos.

O automóvel em que se deslocava pertence à diretora do Ukrainska Pravda, Yelena Pritule, que não se encontrava a bordo do veículo no momento da explosão.

A polícia não avançou nenhuma versão sobre as possíveis causas da explosão.

Sheremet começou a sua carreira profissional no início dos anos 1990 na televisão bielorussa e em 1996 foi nomeado correspondente-chefe da Televisão Pública da Rússia em Minsk.

Crítico acérrimo do Presidente Bielorruso, Alexandr Lukashenko, em 1997 foi detido quando preparava uma reportagem sobre a situação na fronteira bielorusso-lituana e acusado de trabalhar ilegalmente como jornalista e de receber dinheiro dos serviços secretos estrangeiros.

Sheremet foi condenado então a dois anos de prisão pela Justiça bielorrussa, mas recuperou a liberdade após três meses de reclusão, graças às pressões da Rússia, escreve a agência noticiosa Efe.

  • Todos os distritos sob Aviso Amarelo devido ao frio

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera colocou Portugal continental sob Aviso Amarelo na quarta e na quinta-feira. Os termómetros vão estar abaixo de zero em todo o território, à exceção dos distritos de Lisboa, Porto e Faro.

  • Motim em prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos
    1:09

    Mundo

    Um novo motim numa prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos. A prisão, que é a maior do Estado do Rio Grande do Norte, tem capacidade para 600 reclusos mas acolhe quase o dobro. Após o motim de 14 horas, a polícia já tem o controlo total da prisão.

  • Aqui também se vive
    16:07
  • Austrália condena Japão por caça de baleias no Oceano Antártico

    Mundo

    O Governo da Austrália condenou hoje o Japão por retomar a caça de baleias no Oceano Antártico, após a divulgação de imagens de um cetáceo morto a bordo de um barco japonês que se encontrava em águas protegidas.O ministro do Ambiente, Josh Frydenberg, manifestou "profunda deceção", um dia depois de a organização Sea Shepherd divulgar fotografias e vídeos de uma baleia minke no barco japonês Nisshin Maru.