sicnot

Perfil

Mundo

Jornalista russo pró-ocidente morre em explosão de automóvel na Ucrânia

arquivo reuters

O jornalista russo Pavel Sheremet morreu hoje numa explosão do carro que conduzia, no centro de Kiev, na Ucrânia, informou o jornal online Ukrainska Pravda.

A explosão ocorreu por volta das 07:45 (05:45 em Lisboa), no cruzamento das ruas Bogdan Jmelnitski e Iván Frankó, minutos depois de o jornalista ter deixado a sua residência.

Sheremet, de 44 anos, nascido em Minsk, era um conhecido jornalista com uma destacada trajetória profissional na Bielorrússia e Rússia, e estava radicado em Kiev há cinco anos.

O automóvel em que se deslocava pertence à diretora do Ukrainska Pravda, Yelena Pritule, que não se encontrava a bordo do veículo no momento da explosão.

A polícia não avançou nenhuma versão sobre as possíveis causas da explosão.

Sheremet começou a sua carreira profissional no início dos anos 1990 na televisão bielorussa e em 1996 foi nomeado correspondente-chefe da Televisão Pública da Rússia em Minsk.

Crítico acérrimo do Presidente Bielorruso, Alexandr Lukashenko, em 1997 foi detido quando preparava uma reportagem sobre a situação na fronteira bielorusso-lituana e acusado de trabalhar ilegalmente como jornalista e de receber dinheiro dos serviços secretos estrangeiros.

Sheremet foi condenado então a dois anos de prisão pela Justiça bielorrussa, mas recuperou a liberdade após três meses de reclusão, graças às pressões da Rússia, escreve a agência noticiosa Efe.

  • "É mais um notável tiro no pé de Passos Coelho"
    4:04

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite, a polémica em torno de Pedro Passos Coelho, depois do presidente do PSD ter pedido desculpas por ter "usado informação não confirmada", ao falar na existência de suicídios, depois desmentidos, como consequência da falta de apoio psicológico na tragédia de Pedrógão Grande. Sousa Tavares considera que Passos Coelho deu "mais um tiro no pé" e defende que o líder da oposição "está notoriamente desgastado" e "caminha para uma tragédia eleitoral autárquica".

    Miguel Sousa Tavares

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.