sicnot

Perfil

Mundo

Migração em massa da Europa do Leste beneficia economias dos países ricos

A migração em massa da Europa do Leste para os países ricos tem beneficiado as nações de acolhimento, mas impedido o crescimento económico dos Estados de origem, refere o Fundo Monetário Internacional (FMI) numa "nota de análise".

Segundo a nota do FMI, que não representa o ponto de vista oficial da instituição, desde o fim do colapso do comunismo, há quase um quarto de século, quase 20 milhões de pessoas deixaram o leste europeu - cerca de 5,5 por cento da população,

"O número significativo de emigrantes com mão-de-obra especializada veio beneficiar os principais países de destino na União Europeia e, por via disso a União Europeia como um todo", lê-se no documento.

"O fluxo de mão-de-obra nos países de origem tende para uma redução do PIB (Produto Interno Bruto) «per capita», cuja capacidade depende da idade e das competências do conjunto dos mirantes", acrescenta-se.

No estudo do FMI refere-se que em 2012, o PIB na Europa central e do sudeste europeu poderia ter crescido 07 pontos percentuais se não tivesse ocorrido a migração em massa entre 1995 e 2012.

O êxodo de mão-de-obra especializada "contribuiu para aumentar o fardo fiscal" do rácio entre as pessoas que trabalham e os que estão no desemprego, refere o "paper" do FMI, que alerta ainda para o facto de a partida de migrantes com alto grau de instrução pode atrasar o progresso e inovação das sociedades deixadas para trás.

O estudo indica também que, apesar de as remessas dos imigrantes poderem, até certo ponto, "mitigar os efeitos negativos da migração em massa", há o perigo de criar problemas de ética no trabalho dos que recebem o dinheiro do estrangeiro.

Na "nota de análise", o FMI refere que os reduzidos níveis do crescimento do PIB deverão manter-se se continuarem as previsões migratórias entre 2016 e 2030.

"As perdas cumulativas podem chegar aos 09%", alerta-se no documento, que adianta que os pequenos países do Báltico, bem como a Bulgária e a Roménia, podem atingir os valores mais altos.

No sentido contrário, refere-se na nota do FMI, poderão estar a República Checa, Hungria e Rússia, países que, curiosamente, também acolhem migrantes dos países da região.

O estudo sugere que os países que sofrem com a partida de migrantes devem tomar medidas para a travar e criar condições para atrair mão-de-obra especializada do estrangeiro.

Lusa

  • 5 mil erasmus escolhem Budapeste todos os anos
    5:18

    SIC Europa

    A Hungria recebe por ano cerca de 5 mil estudantes que escolhem Budapeste para fazer Erasmus. O nível de vida na cidade e a centralidade da Hungria que permite rápidas deslocações a outros países da Europa de Leste são alguns dos argumentos que cativam os universitários. Da Hungria saem também por ano cerca de 4 mil e 500 alunos para fazerem Erasmus noutros países da União Europeia.

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.