sicnot

Perfil

Mundo

Migração em massa da Europa do Leste beneficia economias dos países ricos

A migração em massa da Europa do Leste para os países ricos tem beneficiado as nações de acolhimento, mas impedido o crescimento económico dos Estados de origem, refere o Fundo Monetário Internacional (FMI) numa "nota de análise".

Segundo a nota do FMI, que não representa o ponto de vista oficial da instituição, desde o fim do colapso do comunismo, há quase um quarto de século, quase 20 milhões de pessoas deixaram o leste europeu - cerca de 5,5 por cento da população,

"O número significativo de emigrantes com mão-de-obra especializada veio beneficiar os principais países de destino na União Europeia e, por via disso a União Europeia como um todo", lê-se no documento.

"O fluxo de mão-de-obra nos países de origem tende para uma redução do PIB (Produto Interno Bruto) «per capita», cuja capacidade depende da idade e das competências do conjunto dos mirantes", acrescenta-se.

No estudo do FMI refere-se que em 2012, o PIB na Europa central e do sudeste europeu poderia ter crescido 07 pontos percentuais se não tivesse ocorrido a migração em massa entre 1995 e 2012.

O êxodo de mão-de-obra especializada "contribuiu para aumentar o fardo fiscal" do rácio entre as pessoas que trabalham e os que estão no desemprego, refere o "paper" do FMI, que alerta ainda para o facto de a partida de migrantes com alto grau de instrução pode atrasar o progresso e inovação das sociedades deixadas para trás.

O estudo indica também que, apesar de as remessas dos imigrantes poderem, até certo ponto, "mitigar os efeitos negativos da migração em massa", há o perigo de criar problemas de ética no trabalho dos que recebem o dinheiro do estrangeiro.

Na "nota de análise", o FMI refere que os reduzidos níveis do crescimento do PIB deverão manter-se se continuarem as previsões migratórias entre 2016 e 2030.

"As perdas cumulativas podem chegar aos 09%", alerta-se no documento, que adianta que os pequenos países do Báltico, bem como a Bulgária e a Roménia, podem atingir os valores mais altos.

No sentido contrário, refere-se na nota do FMI, poderão estar a República Checa, Hungria e Rússia, países que, curiosamente, também acolhem migrantes dos países da região.

O estudo sugere que os países que sofrem com a partida de migrantes devem tomar medidas para a travar e criar condições para atrair mão-de-obra especializada do estrangeiro.

Lusa

  • 5 mil erasmus escolhem Budapeste todos os anos
    5:18

    SIC Europa

    A Hungria recebe por ano cerca de 5 mil estudantes que escolhem Budapeste para fazer Erasmus. O nível de vida na cidade e a centralidade da Hungria que permite rápidas deslocações a outros países da Europa de Leste são alguns dos argumentos que cativam os universitários. Da Hungria saem também por ano cerca de 4 mil e 500 alunos para fazerem Erasmus noutros países da União Europeia.

  • Cerca de 100 mortos e dezenas de desaparecidos após sismo na Indonésia
    1:24
  • As camisolas de Natal da família real britânica

    Mundo

    O espírito natalício invadiu ontem o Museu Madame Tussauds, em Londres. Foram reveladas as novas figuras de cera da família real britânica - cada membro enverga uma camisola de espírito festivo, com cãezinhos "reais" e "gingerbreadmen" de gosto duvidoso.

  • Os dias na Terra estão a ficar mais longos

    Mundo

    Os dias estão a tornar-se mais longos, mas impercetivelmente, porque vão ser precisos 6,7 milhões de anos para aumentarem um minuto, segundo um estudo publicado quarta-feira pela Proceedings A da Royal Society britânica.

  • As novas rotas da TAP em 2017
    1:59

    Economia

    No próximo ano, a TAP vai passar a voar para o Canadá. Além de Toronto, a companhia aérea vai também abrir cinco novas rotas para a Europa e aumentar algumas frequências. Fique a conhecer quais são.

  • Com este vamos arrancar-lhe uma lagriminha!

    Mundo

    Nesta redação, não se vive só de notícias. Também gostamos de nos emocionar com o mundo virtual. Imbuídos pela quadra natalícia, decidimos partilhar este vídeo polaco consigo. O que é preciso para o emocionar? Um tema com uma mensagem simples e que nos faça lembrar que somos todos feitos de carne e osso. Um toque de humor. Um sentimento sazonal, mas nunca em excesso. Um cão [é preciso haver sempre um cão]. Um enredo e algum suspense que nos prenda ao écran. Algo que nos faça engolir em seco. Foi isto que fez um site de vendas online com um anúncio com o título: "Inglês para principiantes". Então? Atingimos o nosso objetivo? Com ou sem lágrima?

  • Leica: a marca lendária entre os fotógrafos
    5:54
    Futuro Hoje

    Futuro Hoje

    3ª FEIRA NO JORNAL DA NOITE

    A Leica, das famosas máquinas fotográficas, abriu na semana passada a primeira loja em Portugal. Grande parte da produção da marca alemã é feita em Lousado, em Vila Nova de Famalicão, há 43 anos.