sicnot

Perfil

Mundo

Turquia bloqueia Wikileaks por divulgar 300 mil emails do partido de Erdogan

© Murad Sezer / Reuters

A Wikileaks divulgou hoje quase 300 mil emails associados ao AKP, o partido do Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, e a Turquia bloqueou de imediato o acesso ao site.

A Wikileaks indicou que os emails são provenientes do domínio na internet do partido, e que estão relacionados, sobretudo, com assuntos internacionais e não com "os assuntos internos mais sensíveis", de acordo com a agência France Presse.

A mesma fonte acrescentou que os emails datam de entre 2010 e 6 de julho deste ano, e foram obtidos antes da tentativa de golpe de Estado de 16 deste mês.

"A Wikileaks decidiu antecipar o calendário da sua publicação em resposta às purgas pós-golpe por parte do Governo", afirmou o portal comprometido com a defesa da transparência num comunicado citado pela AFP.

A fonte dos emails "não está relacionada, em plano algum, com os elementos por detrás da tentativa de golpe, ou com qualquer partido político rival ou Estado", acrescenta a nota.

Uma fonte oficial turca fez saber que o site da Wikileaks está a ser bloqueado "devido à violação de privacidade e publicação de dados obtidos de forma ilegal", indicou a AFP sem identificar a fonte.

A Turquia foi alvo de uma tentativa de golpe de Estado na sexta-feira à noite e madrugada de sábado, mas o Presidente, Recep Erdogan, e Governo recuperaram o controlo do país no sábado.

O último balanço do Governo turco aponta para 308 mortos entre revoltosos, civis e forças leais a Erdogan e mais de 1.400 feridos.

Segundo o primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, mais de 7.500 pessoas foram detidas no âmbito do inquérito à tentativa de golpe de Estado na Turquia, incluindo 6.038 militares, 755 magistrados e 100 agentes da polícia.

Fundado em 2006 e lançado no ano seguinte pelo australiano, ex-pirata informático, Julian Assange, a Wikileaks ganhou notoriedade em 2010 quando divulgou um vídeo de um ataque aéreo de um helicóptero norte-americano em Bagdad, que matou dois jornalistas da agência de notícias Reuters.

Mais tarde no mesmo ano, o site divulgou dezenas de milhar de documentos militares internos norte-americanos relacionados com as guerras do Afeganistão e do Iraque, com detalhes de casos de abusos dos Direitos Humanos, tortura e mortes de civis.

Posteriormente, a Wikileaks divulgou 250 mil telegramas diplomáticos de embaixadas dos Estados Unidos em todo o mundo, publicação que causou embaraços sérios à política externa dos Estados Unidos.

Lusa

wikileaks.org/akp-emails

wikileaks.org/akp-emails

  • Merkel visita Portugal no final de maio

    País

    A chanceler alemã, Angela Merkel, efetua uma visita oficial a Portugal nos dias 30 e 31 deste mês a convite do primeiro-ministro, António Costa. Com passagem por Braga, Porto e Lisboa.

  • "É pesado dizer a miúdos que ainda ontem os pais estavam a ensinar o atar ténis que vão ficar em prisão preventiva"
    2:49
  • Pecado da gula ameaça maior anfíbio do mundo

    Mundo

    O maior anfíbio do mundo está em sério risco de extinção. Iguaria muito apreciada no Oriente, a salamandra-gigante-da-China já praticamente desapareceu do seu habitat natural, concluiu uma pesquisa realizada durante quatro anos. Em contraste, milhões destes animais são reproduzidos em cativeiro e têm como destino restaurantes de luxo.

  • Reclusos limpam Ria Formosa
    3:01

    País

    Alguns reclusos do estabelecimento prisional de Olhão estão pela segunda vez a limpar a ilha da Armona, na Ria Formosa. São homens que beneficiam de regime aberto e, em fim de cumprimento de pena, têm com este trabalho uma amostra da liberdade que tanto aguardam.