sicnot

Perfil

Mundo

MP sul-africano anuncia que vai recorrer da condenação de Oscar Pistorius

O Ministério Público sul-africano anunciou hoje que vai recorrer da condenação a seis anos de prisão do velocista paralímpico Oscar Pistorius pela morte da sua namorada, considerando que a pena é "escandalosamente demasiado clemente".

O Ministério Público (MP) divulgou um comunicado em que declara "ter estudado com atenção" o julgamento e ter decidido recorrer. Esta condenação é "escandalosamente demasiado clemente e, consequentemente, conduz a uma injustiça", considerou a acusação no texto, citado pela agência France Presse.

A pena é "desproporcionada em relação ao crime cometido", acrescenta o MP, na medida em que, na África do Sul, o homicídio é um crime que pode ser punido com pelo menos 15 anos de prisão.

Esta condenação "tem o poder de desacreditar a administração judicial", considera ainda o MP.

Na conclusão do julgamento de Pistorius, no passado dia 06 de julho, a juíza Thokozile Masipa considerou que "as circunstâncias atenuantes são mais fortes do que os fatores agravantes" e justificavam "não impor a pena tabelada de 15 anos pelo homicídio".

A juíza sublinhou nomeadamente a "vulnerabilidade" de Oscar Pistorius, que no momento do drama estava sobre os seus cotos, as tentativas vãs de reanimar a companheira, Reeva Steenkamp, e de em seguida pedir perdão à sua família.

Na noite de 13 para 14 ed fevereiro de 2013, o campeão paralímpico de velocidade, amputado das duas pernas, abateu em sua casa em Pretoria, a namorada, que estava fechada numa casa de banho.

Oscar Pistorius afirmou sempre estar inocente, alegando ter disparado por engano ao julgar que um assaltante se tinha introduzido em casa.

Lusa

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.