sicnot

Perfil

Mundo

Alemanha reafirma proteção de aliados da NATO após comentários de Trump

© Reuters Photographer / Reuter

A Alemanha reafirmou hoje a promessa de proteger os seus aliados na NATO após o candidato republicano à Casa Branca, Donald Trump, ter questionado esse compromisso.

"O Governo alemão está profundamente comprometido com o Artigo Cinco do tratado da NATO. E que implica a promessa central de solidariedade no interior da Aliança", referiu aos jornalistas Steffen Seibert, porta-voz da chanceler Angela Merkel, ao ser questionado sobre as observações de Trump.

"De acordo com o Artigo Cinco, a defesa coletiva é e permanece o principal dever da NATO", acrescentou Seibert, assinalando que este compromisso voltou a ser renovado na cimeira da NATO que decorreu no início de julho em Varsóvia.

De acordo com o Artigo Cinco do tratado da NATO, os Estados signatários consideram um ataque contra um membro como um ataque contra todos e prometem uma mobilização conjunta para derrotar a ameaça.

Numa entrevista ao New York Times publicada na quinta-feira, Trump colocou algumas dúvidas sobre esta questão.

Nos seus comentários, referiu que apenas enviaria ajuda aos Estados do Báltico, no caso de serem invadidos pela Rússia, caso considerasse que tinham "cumprido todas as obrigações" em relação aos Estados Unidos.

Na quinta-feira, o secretário de Estado dos EUA, já tinha reafirmado a promessa de Washington em proteger todos os aliados da NATO.


Lusa

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.