sicnot

Perfil

Mundo

Austrália quer aumentar o tempo de prisão para terroristas condenados

O Governo australiano anunciou hoje que vai apresentar uma medida legislativa que prevê manter em prisão privativa envolvidos em atos de terrorismo, mesmo depois de cumprida a sentença.

O primeiro-ministro australiano, Malcolm Turnbull, anunciou, através de um comunicado, que o agravamento das medidas foi motivado pelo aumento de atos de violência, em todo o mundo, nomeadamente em Orlando, nos Estados Unidos e em Nice, no sul de França.

"Na sequência dos acontecimentos de Orlando, Nice e de outros atos terroristas, assim como da nossa própria experiência, não podemos mostrar complacência", disse Turnbull.

Segundo o chefe do executivo, a medida legislativa prevê manter na cadeia "terroristas", mesmo depois de cumprida a sentença a que foram condenados.

"A legislação vai permitir ampliar o tempo de prisão para os culpados de atos terroristas que tenham cumprido a sentença", refere a declaração justificando que os indivíduos podem continuar a ser um "risco para a comunidade".

A proposta vai ser discutida ao nível das autoridades dos vários territórios da Austrália que vão ter de aprovar a nova legislação sobre os terroristas e que é semelhante às medidas que já estão a ser aplicadas a "indivíduos extremamente perigosos", nomeadamente aos acusados de crimes sexuais.

O Procurador-Geral australiano, George Brandis, já afirmou que o novo processo de extensão das penas de prisão vai ser acompanhado pelos tribunais.

"É evidente que a lei só vai ser aplicada a indivíduos que estão prestes a cumprir a sentença de cadeia e que continuam a constituir uma ameaça de alto risco para a comunidade por terem falhado a reabilitação no quadro da sentença penal", explicou.

Brandis disse também que o Governo vai propor que as medidas de vigilância sobre movimentos e comunicações que até agora se aplicavam a maiores de 16 anos de idade, passe a ser aplicada sobre suspeitos com 14 anos de idade.

O novo quadro legislativo vai agravar os crimes relacionados com genocídio ou de apologia ao ódio, acrescentou o Procurador-Geral.

De acordo com a nota do primeiro-ministro, a legislação é "necessária e proporcional", acrescentando que é "crucial" o combate, "no terreno", contra grupos extremistas como o Estado Islâmico.

O chefe do Governo australiano refere igualmente que o recente ataque em Nice, no sul de França, que provocou a morte a 84 pessoas, obriga a novas medidas de segurança em espaços públicos.

"É importante continuar a aprender e a estar atento aos incidentes porque os nossos inimigos também estão a tirar lições sobre os mesmos atos", acrescentou Turnbull.


Lusa

  • Prisão preventiva para marroquino suspeito de apoiar o Daesh

    País

    O juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal impôs esta quinta-feira prisão preventiva ao cidadão marroquino, detido na Alemanha e entregue a Portugal, suspeito de adesão e apoio ao grupo extremista Daesh e recrutamento e financiamento ao terrorismo.

  • "A isto chama-se pura hipocrisia"
    1:13

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho classifica a atuação do Governo na gestão da Caixa Geral de Depósitos como um "manual de cinismo político insuportável", declarações feitas pelo líder do PSD durante a reunião do Conselho Nacional em Lisboa.

  • O momento em que Trump quis ser um camionista

    Mundo

    O Presidente norte-americano Donald Trump reuniu-se esta quinta-feira com representantes da indústria de camionagem. Não é apenas do encontro que lhe falamos, mas principalmente da invulgar receção feita por Trump, que entrou para um camião, fingiu que o conduzia e buzinou... em pleno jardim da Casa Branca.

  • FBI investiga possível campanha de espiões russos contra Hillary
    0:57

    Mundo

    A suspeita de ligação entre a equipa de Donald Trump e operacionais russos está a aumentar. A CNN diz que a equipa do Presidente do Estados Unidos da América se coordenou com os russos para atingir Hillary Clinton. O FBI está a investigar registos telefónicos, de viagens, relatórios e transações para offshores.

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Jovem violada em direto no Facebook não se sente em segurança

    Mundo

    A jovem de 15 anos que foi abusada sexualmente por cinco ou seis homens durante um vídeo em direto para o Facebook está a receber tratamento. A mãe da jovem deu uma entrevista, na qual disse que a filha já não se sente em segurança na sua vizinhança, depois de receber ameaças na internet.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27

    Mundo

    Estella Westrick tem apenas três anos, mas já conseguiu chegar aos jornais de todo o mundo, depois de "roubar" o chapéu do Papa. Durante uma visita da família na quarta-feira ao Vaticano, a criança - que não parece estar muito contente no vídeo - foi pegada ao colo por um dos funcionários do Vaticano, que a levou depois até ao Papa. Nesta altura, Estella aproveitou para tirar o solidéu episcopal, arrancando gargalhadas de toda a gente, especialmente do Papa Francisco.

  • O edifício mais longo do mundo

    Mundo

    Se pensa que já viu tudo em relação aos edifícios mais longos e complexos do mundo, pense duas vezes. O edifício mais longo do mundo pode estar prestes a chegar e promete fazer de Nova Iorque uma cidade ainda mais atrativa.