sicnot

Perfil

Mundo

Alemanha reforça segurança depois de ataques

A Alemanha decidiu reforçar o dispositivo policial em todo o país depois de ter sofrido quatro ataques na última semana.

O primeiro, levado a cabo num comboio por um jovem refugiado do afeganistão com um machado, deixou cinco feridos. O segundo, um adolescente alemão de origem iraniana matou nove pessoas num tiroteio em Munique. Depois um refugiado sírio matou uma mulher grávida com um machado e deixou duas pessoas feridas. A explosão perto de um festival de música também foi atribuída a um refugiado com alegadas ligações ao Daesh, que mais tarde reivindicou o ataque.

A sequência destes eventos, nem todos relacionados com o extremismo islâmico, levou o governo alemão a decidir aumentar o número de efetivos nos aeroportos, estações de comboios e nas fronteiras. As críticas da direita em relação à política de imigração levada a cabo por Angela Merkel multiplicam-se. O governo pede à população para confiar nas autoridades.

  • Bombista de Baviera tinha ligações ao Daesh
    2:05

    Daesh

    Foi o quarto ataque na Alemanha em menos de uma semana. Ontem 15 pessoas ficaram feridas, três delas em estado grave, depois de um homem se ter feito explodir numa localidade da Baviera. O atacante é de origem síria e as autoridades dizem ter encontrado ligações aos terroristas do Daesh. O bombista tinha problemas psiquiátricos e já tinha tentado o suicídio mais do que uma vez.

  • Morre médico baleado por paciente em Berlim

    Mundo

    Morreu o médico que esta manhã foi baleado num hospital universitário em Steglitz, na área de Berlim, Alemanha. De acordo com a agência Reuters, o atirador era um paciente e ter-se-á suicidado de seguida. A polícia diz que não há sinais de que o incidente se tratasse de um ataque terrorista.

  • Alemanha ia deportar sírio que se fez explodir na Baviera
    0:49

    Mundo

    O ministro do Interior alemão revelou hoje que o refugiado sírio, que se fez explodir na Baviera, chegou à Alemanha há dois anos, através da Bulgária. Disse ainda que o refugiado pediu asilo nos dois países. Ao saber que as autoridades búlgaras tinham cedido o asilo, Berlim decidiu deportar o homem de 27 anos. Contudo, a ordem ficou suspensa até este mês.

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.