sicnot

Perfil

Mundo

Governo brasileiro sabia das obras que causaram o maior desastre ambiental do país

​O Governo do Estado de Minas Gerais vistoriou e recebeu informações sobre as obras numa barragem da empresa mineira Samarco, que causou o maior desastre ambiental do Brasil, noticia o jornal Folha de S.Paulo.

© Ricardo Moraes / Reuters

A Samarco, joint-venture das mineiras BHP Billiton e Vale, realizava obras supostamente irregulares quando uma barragem caiu em novembro do ano passado na cidade de Mariana, interior de Minas Gerais.

O acidente provocou 19 mortos e causou a poluição de centenas de quilómetros de um rio que corta o interior do Brasil até ao oceano Atlântico.

Segundo a edição de hoje da Folha, há documentos que demonstram que a Secretaria de Meio Ambiente teria fiscalizado as intervenções no reservatório alvo da tragédia pelo menos uma vez por ano de 2013 a 2015, embora diga em inquérito não ter recebido qualquer dado sobre as alterações no local.

O governo teria registado em autos de fiscalização das vistorias que as obras ocorriam e corroborou os atestados feitos por consultorias externas que garantiam a segurança.

Já a Secretaria de Meio Ambiente de Minas Gerais disse ao jornal que o funcionário responsável pelas vistorias na barragem do Fundão, que caiu e causou o acidente, não tinha como atribuição "verificar qualquer alteração" na geometria do reservatório - apontada como causa do acidente.

O governo de Minas também afirmou que a responsabilidade de fiscalizar a segurança da estrutura é do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), do governo federal.

O DNPM alegou, por outro lado, que não tem responsabilidade já que a licença de funcionamento é dada pelo Estado.

Lusa

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    1:41
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.

  • A SIC visitou os bastidores do Santuário de Fátima
    7:43
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52