sicnot

Perfil

Mundo

Japão descarta ligações a terrorismo islâmico no ataque em centro para pessoas com deficiência

© Toru Hanai / Reuters

O Governo japonês disse hoje que não há ligações a terrorismo islâmico no caso do homem armado com uma faca que matou 19 pessoas num centro de deficientes. Foi o maior massacre no país em décadas.

"Para já, não temos informação que vincule o suspeito a grupos islamitas", disse o porta-voz do Governo, Yoshihide Suga, numa conferência de imprensa, citado pela agência de notícias Kyodo.

Yoshihide Suga considerou o "incidente extremamente trágico e chocante".

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, lamentou a morte dos 19 deficientes, que vivam numa residência de Sagamihara, nos subúrbios de Tóquio.

"Temos de procurar a real causa deste crime e o Governo vai esforçar-se por isso", afirmou, numa reunião do Partido Liberal Democrata (PLD).

Pelo menos 19 pessoas morreram e 20 ficaram feridas com gravidade neste ataque, segundo os bombeiros e a polícia.

O atacante é um homem de 26 anos que já trabalhou no centro de deficientes.

O homem entregou-se à polícia e declarou-se culpado.

Segundo os meios de comunicação social japoneses, que citam elementos da polícia, o homem declarou que queria "acabar com os deficientes deste mundo".

As vítimas mortais têm entre 18 e 70 anos, ainda segundo os bombeiros.

Este foi o maior massacre no Japão desde a Segunda Guerra Mundial, escreve a AFP.

Lusa

  • Homem mata 19 pessoas no Japão
    0:50

    Mundo

    Pelo menos 19 pessoas morreram e 45 ficaram feridas num ataque no Japão. Um homem com uma faca lançou o pânico num centro para pessoas com deficiência.

  • "Este tipo de acontecimentos são muito raros no Japão"
    1:00

    Mundo

    Quinze pessoas morreram e 45 ficaram feridas num ataque a um centro de deficientes, numa cidade nos arredores de Tóquio, no Japão. O editor do The Times na Ásia diz que este tipo de acontecimentos são muito raros no Japão. Richard LLoyd referiu que o homicida, que entrou armado com uma faca num centro para pessoas com deficiência, admitiu ser um antigo funcionário da clínica.

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07

    Mundo

    O Conselho de Segurança das Nações Unidas chegou este sábado a acordo sobre o cessar-fogo na Síria, depois de três dias de intensas negociações para evitar o veto da Rússia. As tréguas vão durar 30 dias e permitir a entrada de ajuda humanitária em Ghouta Oriental, a região mais atingida pela guerra na Síria, nesta altura. Em apenas sete dias, os bombardeamentos do regime fizeram mais de 500 mortos.

  • Portugueses e espanhóis protestam em Salamanca contra mina de urânio
    0:38

    País

    O Bloco de esquerda desafia o Governo português a exigir às autoridades espanholas uma avaliação do impacto ambiental da mina de urânio a 40 quilómetros da fronteira portuguesa. Este caso está gerar contestação entre os ambientalistas. Várias associações portuguesas participaram este sábado numa manifestação em Salamanca. A Quercus diz-se preocupada com o impacto da mina de urânio no território português.

  • PS e PSD querem acordo sobre fundos e descentralização até ao verão
    3:07
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de três armas da PSP, recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avança hoje que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • As gravações que provam que as autoridades conheciam o perfil violento de Nikolas Cruz
    1:35