sicnot

Perfil

Mundo

Japão descarta ligações a terrorismo islâmico no ataque em centro para pessoas com deficiência

© Toru Hanai / Reuters

O Governo japonês disse hoje que não há ligações a terrorismo islâmico no caso do homem armado com uma faca que matou 19 pessoas num centro de deficientes. Foi o maior massacre no país em décadas.

"Para já, não temos informação que vincule o suspeito a grupos islamitas", disse o porta-voz do Governo, Yoshihide Suga, numa conferência de imprensa, citado pela agência de notícias Kyodo.

Yoshihide Suga considerou o "incidente extremamente trágico e chocante".

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, lamentou a morte dos 19 deficientes, que vivam numa residência de Sagamihara, nos subúrbios de Tóquio.

"Temos de procurar a real causa deste crime e o Governo vai esforçar-se por isso", afirmou, numa reunião do Partido Liberal Democrata (PLD).

Pelo menos 19 pessoas morreram e 20 ficaram feridas com gravidade neste ataque, segundo os bombeiros e a polícia.

O atacante é um homem de 26 anos que já trabalhou no centro de deficientes.

O homem entregou-se à polícia e declarou-se culpado.

Segundo os meios de comunicação social japoneses, que citam elementos da polícia, o homem declarou que queria "acabar com os deficientes deste mundo".

As vítimas mortais têm entre 18 e 70 anos, ainda segundo os bombeiros.

Este foi o maior massacre no Japão desde a Segunda Guerra Mundial, escreve a AFP.

Lusa

  • Homem mata 19 pessoas no Japão
    0:50

    Mundo

    Pelo menos 19 pessoas morreram e 45 ficaram feridas num ataque no Japão. Um homem com uma faca lançou o pânico num centro para pessoas com deficiência.

  • "Este tipo de acontecimentos são muito raros no Japão"
    1:00

    Mundo

    Quinze pessoas morreram e 45 ficaram feridas num ataque a um centro de deficientes, numa cidade nos arredores de Tóquio, no Japão. O editor do The Times na Ásia diz que este tipo de acontecimentos são muito raros no Japão. Richard LLoyd referiu que o homicida, que entrou armado com uma faca num centro para pessoas com deficiência, admitiu ser um antigo funcionário da clínica.

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Novo vídeo do Daesh mostra crianças a treinar para matar
    3:35
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Trump propõe cortes orçamentais para pagar muro

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos está a propor cortes de milhões de dólares no orçamento para que os contribuintes norte-americanos, e não o México, paguem o muro a construir na fronteira entre os dois países.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.