sicnot

Perfil

Mundo

Homem que tentou assassinar Ronald Reagan vai ser libertado

John Hinckley, o homem que há 35 anos tentou assassinar o então Presidente dos Estados Unidos, Ronald Reagan, vai ser libertado sob condições de um hospital psiquiátrico, decidiu hoje um juiz federal norte-americano.

Hinckley, 61 anos, poderá ser colocado em liberdade após 5 de agosto, e deverá designadamente residir em permanência em Williamsburg (Virgínia), 240 quilómetros a sul de Washington, ordenou o juiz Paul Friedman, segundo documentos judiciais obtidos pela agência noticiosa France Presse.

A ordem judicial coloca um conjunto de condições sobre "a licença de convalescença em tempo integral" de John Hinckley do hospital psiquiátrico St. Elizabeths em Washington.

O juiz precisou que as condições relacionadas com a sua libertação poderão ser suavizadas entre 12 a 18 meses após o fim da sua detenção, em função dos progressos.

O juiz federal Paul Friedman escreveu ainda que Hinckley já não representa uma ameaça para si mesmo ou para outros.

Hinckley tentou assassinar Reagan à saída do hotel Hilton de Washington em 30 de março de 1981, e atingiu gravemente mais três pessoas, incluindo o assessor de imprensa do Presidente James Brady que apesar das sequelas do grave incidente tornou-se um dos principais defensores do controlo de armas.

O atirador declarou que pretendia impressionar a então jovem atriz norte-americana Jodie Foster, por quem ficou obcecado depois de ver o filme "Taxi Driver" (1976), uma obra realizada por Martin Scorsese.

Há mais de 30 anos que está internado no hospital psiquiátrico St. Elizabeth's, na capital federal norte-americana.

Em abril de 2015, a sua psiquiatra, Deborah Giorgi-Guarnieri, assegurou no decurso de uma audiência judicial que o seu doente estava "preparado para uma saída em convalescença" e que "não representava perigo".

Durante o seu julgamento, em 1982, foi declarado "não culpado" por ser penalmente inimputável, e internado em St. Elizabeth's.

Na década de 1990 conseguiu autorização para realizar visitas domiciliárias supervisionadas e desde 2015 tinha a permissão de sair durante 17 dias por mês e sob condições para visitar a sua mãe de 90 anos no Estado da Virgínia.

Vários membros da família do ex-Presidente Ronald Reagan (1981-1989) sempre contestaram a libertação de Hinckley.

Lusa

  • SIC faz-se à estrada para ouvir eleitores
    2:13
  • Furacão Maria ameaça Ilhas Virgens e Porto Rico

    Mundo

    O furacão Maria "potencialmente catastrófico" está a ameaçar as Ilhas Virgens e o Porto Rico, depois de esta terça-feira ter semeado a destruição na Dominica e provocado um morto e dois desaparecidos na ilha francesa de Guadalupe.

  • Pistolas Nerf podem causar graves lesões nos olhos

    Mundo

    As balas das pistolas Nerf, quando atingem os olhos, podem causar graves lesões. O aviso é de um grupo de médicos de Londres, que recomenda a utilização de óculos protetores e o aumento da idade mínima para a utilização dos brinquedos.

    SIC

  • Investigadores descobrem como transformar gordura "má" em gordura "boa"

    Mundo

    Uma equipa de investigadores da Universidade de Washington, Estados Unidos, descobriu como converter a gordura corporal "má" em gordura "boa", permitindo queimar mais calorias e atrasar o aumento de peso, num estudo conduzido em ratos. Estes resultados abrem caminho para a possibilidade de desenvolver tratamentos mais eficazes para a obesidade e para a diabetes associada ao aumento de peso em pessoas, segundo os autores.

  • Escola na Croácia usa imagem de Melania Trump para chamar alunos

    Mundo

    "Imagine até onde pode ir com um pouco de inglês", foi com estas palavras que uma escola de inglês da Croácia decidiu promover as suas aulas, juntando ainda a fotografia de Melania Trump ao placard do anúncio. Agora, a primeira-dama norte-americana ameaça levar o Instituo Americki a tribunal. Entretanto, o placard já foi retirado do local.

    SIC