sicnot

Perfil

Mundo

Refugiado sírio interrogado sobre atentado em igreja da Normandia

© Pascal Rossignol / Reuters

Um refugiado sírio a aguardar pela resposta ao pedido de asilo num centro de acolhimento em França foi hoje interrogado pelas forças de segurança francesas sobre eventuais ligações ao ataque jihadista numa igreja.

Fonte ligada às investigações, citada pela agência France Presse, adiantou que a detenção, que ocorreu na quinta-feira, no centro de França, eleva para três o número de suspeitos interrogados na investigação ao assassínio de um padre, decapitado, numa igreja de Saint-Etienne-du-Rouvray (noroeste do país).

Segundo a fonte, as autoridades francesas encontraram na residência de Adel Kermiche, um dos alegados autores do assassínio, uma fotocópia de um passaporte sírio e os investigadores estão a tentar saber se poderá tratar-se do mesmo homem.

Entre os outros suspeitos interpelados pela polícia figura um francês, de 30 anos, membro do círculo da família do outro suspeito do assassínio do padre, Abdel Malik Patitjean.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.