sicnot

Perfil

Mundo

Muçulmanos de França convidados para homenagem a padre assassinado

© Pascal Rossignol / Reuters

A comunidade muçulmana de França foi convidada a participar nas cerimónias católicas de hoje em homenagem ao padre assassinado na semana passada por dois terroristas de 19 anos.

Missas serão celebradas por todo o país em memória do padre octogenário Jacques Hamel, morto por dois jovens de 19 anos que atacaram uma igreja na Normandia e que reivindicaram a sua ligação ao grupo extremista Daesh, que confirmou a relação.

"Somos todos católicos de França", disse Anouar Kbibech, chefe do Conselho Muçulmano francês, numa expressão de união após o ataque.

O Conselho Muçulmano disse que ao assistir este domingo às cerimónias católicas os muçulmanos mostrariam a sua "solidariedade e compaixão".

Os dois terroristas de 19 anos foram abatidos pela polícia depois de terem feito cinco reféns na igreja e de terem assassinado o padre.

Um dos jovens era Abel Malik Petitjean e estava referenciado pela polícia desde finais de junho por ter tentado juntar-se à jihad islâmica e por suspeita de radicalização. O outro era Adel Kermiche, nascido em território francês.

Lusa

  • Todos os distritos sob Aviso Amarelo devido ao frio

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera colocou Portugal continental sob Aviso Amarelo na quarta e na quinta-feira. Os termómetros vão estar abaixo de zero em todo o território, à exceção dos distritos de Lisboa, Porto e Faro.

  • Motim em prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos
    1:09

    Mundo

    Um novo motim numa prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos. A prisão, que é a maior do Estado do Rio Grande do Norte, tem capacidade para 600 reclusos mas acolhe quase o dobro. Após o motim de 14 horas, a polícia já tem o controlo total da prisão.

  • Aqui também se vive
    16:07
  • Austrália condena Japão por caça de baleias no Oceano Antártico

    Mundo

    O Governo da Austrália condenou hoje o Japão por retomar a caça de baleias no Oceano Antártico, após a divulgação de imagens de um cetáceo morto a bordo de um barco japonês que se encontrava em águas protegidas.O ministro do Ambiente, Josh Frydenberg, manifestou "profunda deceção", um dia depois de a organização Sea Shepherd divulgar fotografias e vídeos de uma baleia minke no barco japonês Nisshin Maru.