sicnot

Perfil

Mundo

Sanchez recusa "grande coligação" proposta por Rajoy

© Susana Vera / Reuters

O secretário-geral do Partido Socialista espanhol, Pedro Sánchez, recusou a proposta de criação de uma "grande coligação" feita pelo líder do Partido Popular, Mariano Rajoy, que está a tentar obter apoios para formar governo.

"O PSOE não vai estar em nenhuma grande coligação. Somos a alternativa e não vamos apoiar quem queremos que mude", disse Sanchez depois de estar reunido durante 55 minutos com Rajoy no Congresso de Deputados (parlamento).

O líder do Partido Socialista Operário Espanho, (PSOE) insistiu que cabe ao chefe do governo de gestão encontrar uma solução com todos os partidos de direita e que o PSOE será a oposição.

"Disse ao sr. Rajoy que vamos estar sempre disponíveis para falar com ele, mas é ele que tem de resolver e assumir as suas responsabilidades", disse.

Mariano Rajoy vai também reunir-se na quarta-feira com Albert Rivera, líder do partido de centro-direita Ciudadanos, o quarto partido mais votado nas eleições de 26 de junho.

O líder do Partido Popular (PP) anunciou na sexta-feira, após um encontro com o rei, Felipe VI, que vai submeter-se no parlamento a uma votação de investidura e tentar formar governo.

O PP foi o partido mais votado nas eleições de 26 de junho, elegendo 137 deputados num total de 350, mas precisa que o PSOE (Partido Socialista Operário Espanhol) e o Ciudadanos se abstenham na votação de investidura para poder formar um governo minoritário.

O PSOE ficou em segundo lugar, conquistando 85 lugares, enquanto a aliança de esquerda Unidos-Podemos ficou em terceiro, com 71 deputados. A quarta formação mais votada foi o Ciudadanos, que alcançou 32 assentos.

Mariano Rajoy defende que a responsabilidade de evitar que os espanhóis sejam chamados pela terceira vez a votar está nas mãos do PSOE e do Ciudadanos e pretende tentar negociar que um eventual novo governo seja investido até 26 de agosto.

O PSOE está a ser muito pressionado depois de o Ciudadanos ter mais uma vez, na semana passada, manifestado a sua disponibilidade para se abster e deixar passar o novo governo, o que não será suficiente, se todas as outras forças políticas votarem contra Rajoy.

Lusa

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.