sicnot

Perfil

Mundo

Sanchez recusa "grande coligação" proposta por Rajoy

© Susana Vera / Reuters

O secretário-geral do Partido Socialista espanhol, Pedro Sánchez, recusou a proposta de criação de uma "grande coligação" feita pelo líder do Partido Popular, Mariano Rajoy, que está a tentar obter apoios para formar governo.

"O PSOE não vai estar em nenhuma grande coligação. Somos a alternativa e não vamos apoiar quem queremos que mude", disse Sanchez depois de estar reunido durante 55 minutos com Rajoy no Congresso de Deputados (parlamento).

O líder do Partido Socialista Operário Espanho, (PSOE) insistiu que cabe ao chefe do governo de gestão encontrar uma solução com todos os partidos de direita e que o PSOE será a oposição.

"Disse ao sr. Rajoy que vamos estar sempre disponíveis para falar com ele, mas é ele que tem de resolver e assumir as suas responsabilidades", disse.

Mariano Rajoy vai também reunir-se na quarta-feira com Albert Rivera, líder do partido de centro-direita Ciudadanos, o quarto partido mais votado nas eleições de 26 de junho.

O líder do Partido Popular (PP) anunciou na sexta-feira, após um encontro com o rei, Felipe VI, que vai submeter-se no parlamento a uma votação de investidura e tentar formar governo.

O PP foi o partido mais votado nas eleições de 26 de junho, elegendo 137 deputados num total de 350, mas precisa que o PSOE (Partido Socialista Operário Espanhol) e o Ciudadanos se abstenham na votação de investidura para poder formar um governo minoritário.

O PSOE ficou em segundo lugar, conquistando 85 lugares, enquanto a aliança de esquerda Unidos-Podemos ficou em terceiro, com 71 deputados. A quarta formação mais votada foi o Ciudadanos, que alcançou 32 assentos.

Mariano Rajoy defende que a responsabilidade de evitar que os espanhóis sejam chamados pela terceira vez a votar está nas mãos do PSOE e do Ciudadanos e pretende tentar negociar que um eventual novo governo seja investido até 26 de agosto.

O PSOE está a ser muito pressionado depois de o Ciudadanos ter mais uma vez, na semana passada, manifestado a sua disponibilidade para se abster e deixar passar o novo governo, o que não será suficiente, se todas as outras forças políticas votarem contra Rajoy.

Lusa

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.