sicnot

Perfil

Mundo

Há mais de 700 milhões de internautas na China

Mark Schiefelbein

O número de chineses ligados à internet ultrapassou os 700 milhões, até junho, revelou hoje o China Internet Network Information Center (CNNIC), numa altura em que a economia online assume-se como um novo motor de crescimento económico.

A população online da China aumentou 3,1%, desde o final de 2015, para 710 milhões, representanto o dobro de há cinco anos atrás. 92,5% acedem à rede através de smartphones, segundo o organismo regulador do setor.

Aquela cifra representa mais de metade da população total da China - 1.375 milhões -, país onde vive cerca de 18% da humanidade, ou mais 200 milhões do que a população total da União Europeia.

Redes sociais e ferramentas online como o Facebook, Twitter, Google, Youtube ou Dropbox estão banidas na China, mas o comércio eletrónico tem-se revelado vital na transição para um modelo económico assente no consumo.

O Governo está a promover um projeto designado "Internet plus", visando expandir a tecnologia da internet à indústria, como parte dos planos para modernizar aquele setor.

O número de internautas entre os cidadãos rurais, porém, permanece baixo - menos de um terço do total - visto que os residentes no interior do país carecem de conhecimentos ou de acesso à Internet, ou não estão interessados, detalhou a CNNIC.

Empresas como o gigante do comércio eletrónico Alibaba, fundada pelo magnata Jack Ma, tornaram-se negócios multimilionários, nos últimos anos, aproveitando o 'boom' da internet no país.

Só no último dia dos solteiros, que se celebra a 11 de novembro, o Alibaba anunciou um volume de vendas total de 14,3 mil milhões de dólares (13 mil milhões de euros).

Lusa

  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Itália tenta colocar migrações na agenda do G7 contra vontade dos EUA
    1:45
  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.