sicnot

Perfil

Mundo

O bar onde o telemóvel nunca tem rede

facebook

Um novo bar em Inglaterra optou pela estratégia de bloquear o acesso às redes de telemóvel. Uma forma de motivar os clientes a conversarem e conviverem mais, em vez de estarem simplesmente concentrados nos ecrãs dos telemóveis.

Steve Tyler, responsável do The Gin Tub em Hove, East Sussex, no sul de Inglaterra, culpa as redes sociais de estarem a "matar os pubs", disse à estação britânica BBC.

Tyler construiu uma barreira protetora nas paredes e telhado, a chamada gaiola de Faraday, para impedir que o sinal conseguisse chegar ao interior do estabelecimento.

Desenvolvida por Michael Faraday, em 1836, a partir da observação de que sinais eletromagnéticos e cargas elétricas não conseguem penetrar num compartimento feito de material condutor, mesmo que este seja uma simples tela gradeada. Assim, a gaiola de Faraday deixa de fora os campos elétricos e confere proteção ao seu interior.

facebook

Há quem considere, contudo, que Tyler está a afastar os clientes mais novos e a impedi-los de comunicarem com o exterior. "Os telemóveis fazem parte do nosso quotidiano, da nossa forma de socializar. Penso que esta ideia vai isolar uma geração", considerou o especialista em redes sociais Zoe Cairns, em declarações à BBC.

A decorar as mesas, Tyler colocou telefones antigos que os clientes podem usar para pedir mais bebidas ou falar com pessoas sentadas noutra zona do bar.

  • Menino perdido na Praia da Luz foi levado à GNR por turista
    1:11

    País

    Um menino inglês, de sete anos, esteve desaparecido na quinta-feira na Praia da Luz, no Algarve, depois de se ter perdido dos pais. A GNR colocou duas equipas de investigação no local, mas ao fim de uma hora e meia o rapaz apareceu na esquadra de Lagos acompanhado por um turista a quem terá pedido ajuda.

  • Mais viagens mas menos turistas de Portugal
    1:22

    País

    Os residentes em Portugal - sejam portugueses ou estrangeiros - realizaram quatro milhões de viagens turísticas, só no primeiro trimestre do ano. Um aumento de mais de 6% nas viagens dentro do país face ao período homólogo e de mais de 15% nas viagens para fora, de avião. O estudo é do INE, o Instituto Nacional de Estatística, que permite fazer o retrato mais claro de quem viaja e porquê.

  • Algarve sozinho gera metade dos bens transacionáveis em Portugal
    4:14

    SIC 25 Anos

    O Algarve quase não tem indústria e os especialistas consideram que é excessivamente dependente do turismo. Ainda assim, sozinho contribui com metade do que Portugal gera em bens transacionáveis. A região tem problemas graves, como a falta de médicos e um custo de vida muito alto, mas continua a atrair a maior parte dos turistas e muitos estrangeiros decidem mesmo escolher a região para viver.