sicnot

Perfil

Mundo

Setor ferroviário do Reino Unido em greve até sexta-feira

Reuters

Os trabalhadores ferroviários do Reino Unido iniciam uma greve que vai durar até sexta-feira, contra a introdução de um mecanismo que dá aos maquinistas o controlo sobre a abertura e fecho das portas dos comboios.

Na sequência da greve de cinco dias, que pode vir ser a greve mais longa do setor ferroviário britânico desde 1968, os serviços que ligam Londres ao sul do país vão estar parcialmente interrompidos, com supressões de comboios e anomalias nos horários.

A Southern Railway, gestora do serviço ferroviário na zona sul do Reino Unido, indica que o protesto "vai afetar de maneira significativa" o tráfego ferroviário, mas 60% dos serviços deverão estar assegurados.

A greve foi convocada pela união sindical RMT, que se opõe a que os maquinistas passem a controlar a abertura e fecho automático das portas, algo que, segundo o sindicato, pode por em causa a segurança dos passageiros.

Atualmente, os comboios da Southern Railway requerem o trabalho de duas pessoas: o maquinista e um funcionário que verifica o fecho das portas.

Com a instalação de portas automáticas controladas pelo maquinista, como acontece nos metros de Lisboa ou do Porto, os funcionários podem ser dispensados, embora a Southern Railway não tenha anunciado despedimentos.

Mick Cash, secretário-geral da união sindical RMT, disse hoje tratar-se de "um movimento de greve duro" e que a primeira manhã do período de greve teve um apoio "sólido".

"Partilhamos da raiva e frustração dos passageiros e não podemos ficar sentados quando os empregos e a segurança ficam comprometidos em comboios perigosamente sobrelotados", disse Cash.

Charles Horton, chefe executivo da companhia que gere a rede Southern replicou, numa nota enviada aos passageiros que a empresa pretende "introduzir comboios novos e modernos com mais espaço e capacidade".

"Queremos fazer alterações essenciais no modo como operamos, incluindo passar a responsabilidade aos maquinistas para o fecho das portas, para que os funcionários a bordo se possam concentrar em ajudar-vos nas viagens", refere a nota aos passageiros.

Outros incidentes, aliados à escassez de funcionários, têm irritado os utilizadores da rede e geraram apelos para que o Governo mude a entidade gestora.

Lusa

  • Marcelo lembra as consequências da demissão de Vítor Gaspar
    1:06

    Caso CGD

    O Presidente da República reitera que o assunto Caixa Geral de Depósitos está fechado. Em entrevista à TVI, Marcelo Rebelo de Sousa lembrou esta segunda-feira as consequências que a demissão de Vítor Gaspar, ministro das Finanças em 2013, provocou no sistema financeiro para justificar o facto de ter intervindo na polémica com as SMS trocadas entre Mário Centeno e António Domingues.

  • PSD e CDS admitem chamar António Costa à nova Comissão de Inquérito à CGD
    2:37

    Caso CGD

    PSD e CDS admitem chamar o primeiro-ministro à nova Comissão de Inquérito à CGD. Apesar de ser uma hipótese, a SIC sabe que os dois partidos ainda estão a definir o objeto do inquérito e, por isso, afirmam que é prematuro falar sobre eventuais audições. Seja como for, António Costa voltou esta segunda-feira a dizer que o assunto está encerrado.

  • Acha que conhece o seu país?
    27:42
  • Avioneta despenha-se em centro comercial de Melbourne

    Mundo

    Uma avioneta com cinco pessoas a bordo caiu num centro comercial perto do aeroporto de Essendon em Melbourne, capital da Austrália. Segundo a polícia do estado de Vitória tratava-se de um voo charter com destino a King Island, situada entre a parte continental da Austrália e a ilha da Tasmânia.

  • Pelo menos 18 detidos em protestos no Rio de Janeiro

    Mundo

    Pelo menos 18 pessoas foram esta segunda-feira detidas no Rio de Janeiro, Brasil, depois de confrontos com a polícia durante um protesto contra a privatização da empresa pública de saneamento, que serve o terceiro estado mais povoado do país.

  • O momento em que Kim Jong-nam terá sido envenenado
    1:21

    Mundo

    A investigação ao homicídio do meio-irmão do líder da Coreia do Norte no aeroporto da capital da Malásia está a provocar uma crise diplomática entre os dois países. Esta segunda-feira, um canal de televisão japonês divulgou imagens das câmaras de vigilância do aeroporto que alegadamente captam o momento em que Kim Jong-nam terá sido envenenado.

  • O atentado na Suécia inventado por Donald Trump
    2:12
  • Os ensaios para a maior festa do ano
    1:16

    Mundo

    Em contagem decrescente para o Carnaval, no Rio de Janeiro, já começaram os ensaios para a maior festa do ano. A noite de testes na avenida Marquês de Sapucaí conta com desfiles gratuitos.