sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos quatro mortos em várias explosões na Tailândia

Sakchai Lalit

Pelo menos quatro pessoas morreram em várias explosões de bombas nas últimas 24 horas na Tailândia, na estância turística de Hua Hin e províncias do sul, disseram hoje as autoridades do país.

Em Hua Hin houve duas explosões na quinta-feira à noite e outras duas hoje de manhã, matando duas pessoas e ferindo mais de vinte, segundo um responsável pela administração local citado pela agência de notícias AFP.

Ainda segundo a AFP, houve mais duas explosões hoje em Phuket, também um destino turístico balnear, e, ainda na quinta-feira, outras duas em Surat Thani e Trang.

Foi em Surat Thani e Trang que morreram mais duas pessoas.

Mais de 35 pessoas ficaram feridas em nove explosões desde quinta-feira, segundo um balanço dos meios de comunicação social locais.

O chefe da junta militar que governa a Tailândia disse hoje que "as bombas querem semear o caos".

Prayut Chan-O-Cha apelou à calma e disse não saber quem está por trás destes ataques.

O Reino Unido e a Austrália já pediram aos respetivos cidadãos para evitarem frequentar locais públicos na Tailândia.

Os atentados e ataques na Tailândia são habituais no sul do país, devido a um conflito separatista que já matou mais de 6.500 pessoas desde 2004.

A Tailândia é neste momento governada por uma junta militar que tomou o poder em 2014, num golpe de Estado.

No fim de semana, foi aprovada em referendo a proposta de Constituição da junta militar.

Lusa

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • Fim de semana de muito frio e vento forte
    2:08

    País

    Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, vem aí mais frio e as temperaturas mínimas negativas vão regressar a alguns pontos do país. Prevê-se também vento intenso para as próximas 48 horas.

  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC