sicnot

Perfil

Mundo

Sobe para 11 o número de mortos em inundações no Luisiana

O Governo do Luisiana elevou para 11 o número de mortos causados pelas inundações que assolam o estado do sul dos Estados Unidos desde o fim de semana e já levaram ao resgate de cerca de 20.000 pessoas.

Segundo o centro meteorológico daquela zona ribeirinha do rio Mississípi, as inundações ocorreram após dois dias de chuva intensa numa área pantanosa e em alguns pontos abaixo do nível do mar, em "um incidente que se dá a cada cem anos".

A zona mais afetada foi a de Baton Rouge, com cinco mortes, enquanto em Tangipahoa foram registadas três, em St. Helena outras duas, e a restante em Rapides, segundo os dados do Departamento de Saúde do Luisiana.

O governador do Luisiana, John Bel Edwards, explicou em conferência de imprensa que 8.000 pessoas continuavam em abrigos e que outras 20.000 foram resgatadas.

"Isto ainda não terminou. As pessoas que deviam ter saído não o fizeram, pelo que estamos a resgatá-las", disse.

Grandes extensões de terreno continuam submersas e cerca de 40.000 casas estão inundadas, o que, refere a agência Efe, faz recordar o desastre do furacão Katrina em 2005, que causou cerca de 2.000 mortos.

Cerca de 60.000 pessoas registaram-se como afetadas pelas inundações para receberem ajudas do Governo federal.

O estado de emergência foi declarado em cerca de 30 áreas urbanas (equivalentes aos condados no Luisiana).

Lusa

  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.