sicnot

Perfil

Mundo

Bombeiros ganham terreno e controlam 26% do incêndio na Califórnia

Os bombeiros ganharam esta sexta-feira terreno e controlam agora um quarto do grande incêndio que, pelo quarto dia consecutivo, continua ativo numa zona montanhosa do condado de San Bernardino, no Estado norte-americano da Califórnia, a nordeste de Los Angeles.

"Os bombeiros cortaram a passagem [ao fogo] em algumas áreas. Mas a possibilidade de aumento explosivo ainda continua a existir", disse hoje à estação televisiva ABC o porta-voz das corporações de bombeiros, Brad Pitassi.

As chamas consumiram, até agora, cerca de 15.000 hectares, de acordo com os últimos dados fornecidos pelo responsável pela comunicação do Departamento Florestal e de Proteção contra Incêndios da Califórnia, Daniel Berlant.

À zona continuam a chegar reforços dos serviços de emergência e, neste momento, há mais de 2.600 efetivos a tentar extinguir o incêndio, com a assistência de 17 helicópteros e 17 aviões cisterna.

"Os bombeiros continuam a avançar para conter o fogo e reduzir o risco da localidade e das outras em volta", afirmaram hoje as autoridades num comunicado conjunto sobre o ponto da situação do incêndio.

A violência com que as chamas se propagaram obrigou na terça-feira à retirada de 82.600 pessoas e à evacuação temporária de 34.500 habitações, mas os avanços hoje obtidos permitiram levantar essas restrições em algumas zonas, especialmente após a reabertura da autoestrada interestadual 15.

O importante eixo rodoviário da zona, que tinha sido cortado perante a ameaça das chamas e que liga o sul da Califórnia ao Nevada, facilitou hoje, ao abrir à circulação, os trabalhos de extinção e de assistência aos cidadãos afetados pelo incêndio.

Em contrapartida, outras vias, como a autoestrada 138, continuam fechadas, enquanto o condado de San Bernardino permanece em estado de emergência.

O diário Los Angeles Times noticiou hoje que os esforços das brigadas anti-incêndios estão a concentrar-se em Wrightwood, uma zona em que habitualmente residem cerca de 5.000 pessoas e que tem "a densidade de habitações mais alta da zona", a maioria delas pequenas moradias e apartamentos.

O combate ao fogo, que se propagou com muita rapidez nos últimos dias devido à vegetação de mato e ao terreno escarpado, continua a enfrentar obstáculos como o tempo quente e seco, com rajadas de vento e pouca humidade relativa, e os efeitos da seca severa que há cinco anos afeta a Califórnia.

As autoridades desconhecem ainda a causa do incêndio ou quantos edifícios já destruiu, embora as imagens televisivas tenham mostrado muitas estruturas calcinadas e por terra.

O "Blue Cut Fire", como foi batizado, é mais um de uma série muito preocupante de incêndios que este ano arrasaram, na Califórnia, centenas de edifícios e fizeram oito mortos.

Lusa

  • Marcelo de volta a casa após diagnóstico de gastroenterite aguda
    3:37
  • "Todas as decisões que tomei foi sempre a pensar no Sporting primeiro"
    2:08
  • Saransk tanto anseia por Ronaldo que até lhe fizeram um vídeo e uma música
    3:07
  • Portugal quer atrair imigrantes
    1:28

    País

    O Governo prepara-se para regularizar a situação de 30 mil imigrantes ilegais que vivem em Portugal. De acordo com a edição deste sábado do semanário Expresso, o Executivo pretende também abrir portas a 75 mil novos imigrantes por ano.