sicnot

Perfil

Mundo

Rei de Marrocos apela a uma "frente comum contra o fanatismo" do Daesh

O rei de Marrocos, Mohamed VI, apelou no sábado a "uma frente comum contra o fanatismo" dos jihadistas, exortando os marroquinos na diáspora a serem os "defensores" de um islão tolerante.

"Face à proliferação dos obscurantismos em nome da religião, todos, muçulmanos, cristãos e judeus, devem formar uma frente comum para combater o fanatismo, o ódio e o isolacionismo em todas as formas", defendeu Mohamed VI.

O soberano, que falava num discurso à nação, "convidou" os cinco milhões de marroquinos que vivem na Europa e resto do mundo a "permanecerem ligados aos valores da sua religião e às suas tradições seculares, face a este fenómeno que lhes é estranho".

"Condenamos veementemente a morte de inocentes" e a morte de um "padre numa igreja é um ato imperdoável", sublinhou o rei, em referência ao homicídio a 26 de julho no noroeste da França, quando o sacerdote foi degolado por dois 'jihadistas'.

A Europa, e em particular a França, foi palco de uma vaga de atentados em 2015. Cidadãos europeus de origem marroquina ou com dupla nacionalidade foram implicados em vários ataques perpetrados em território francês e belga.

Lusa

  • Desmantelada célula do Daesh em Marrocos

    Daesh

    As autoridades marroquinas anunciaram esta terça-feira a detenção de quatro presumíveis membros do Daesh, suspeitos de planear atentados contra "locais vitais" em Casablanca, a capital económica de Marrocos.

  • Tragédia de Vila Nova da Rainha foi há uma semana
    7:18
  • Escutas da Operação Marquês "não podem servir de prova"
    1:36

    Operação Marquês

    As defesas de José Sócrates e de Ricardo Salgado queixam-se que as escutas do processo Marquês estão infetadas por um vírus informático. Os advogados dizem que tal como estão as escutas não podem servir de prova. No entanto, o Ministério Público diz que estão reunidas as condições para começar a contar o prazo para a abertura de instrução.

    Luís Garriapa

  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Admirável mundo novo
    16:17