sicnot

Perfil

Mundo

Dilma diz que não dará a renúncia de presente aos adversários políticos

A Presidente brasileira com mandato suspenso, Dilma Rousseff, afirmou na madrugada de hoje, em entrevista transmitida pelo canal SBT, que não dará a renúncia de presente aos seus inimigos políticos no processo de 'impeachment' (destituição).

Questionada sobre a possibilidade de renunciar antes de ser julgada pelo Senado (câmara alta parlamentar), Dilma Rousseff frisou que não tinha a menor intenção de o fazer.

"Não dou esse presente a eles [adversários políticos]. Jamais vou jogar a toalha", disse.

A Presidente com mandato suspenso reafirmou que é vítima de um julgamento fraudulento e que houve uma campanha liderada por membros da oposição para motivar a sua destituição, cujo objetivo foi desconstruir a sua imagem e eleger um novo Governo de forma indireta.

Dilma Rousseff alegou que o atraso na transferência de verbas para os bancos públicos e a assinatura de decretos não numerados, os dois argumentos usados no processo de destituição, foram atos também praticados pelos seus antecessores Fernando Henrique Cardoso e de Luiz Inácio Lula da Silva, mas que somente agora são considerados crime.

"Ou é crime para todo mundo ou não é para ninguém", salientou.

Dilma Rousseff voltou igualmente a acusar o Presidente interino Michel Temer de traição, afirmando que ele "não foi eleito para fazer o que está fazendo".

"Foi eleito com o meu programa de Governo", frisou.

Relativamente aos escândalos de corrupção praticados no Brasil durante o seu Governo, negou qualquer envolvimento.

"Não tenho responsabilidade nenhuma se um funcionário da Petrobras resolveu ser corrupto", declarou.

Dilma Rousseff é acusada de ter cometido crime de responsabilidade ao praticar manobras fiscais com o objetivo de melhorar as contas públicas e assinar decretos a autorizar despesas que não estavam previstas no orçamento.

O seu julgamento terá início na próxima quinta-feira às 09:00 horas (13:00 em Lisboa) e não existe um prazo determinado para finalizar.

Se se confirmar o 'impeachment' de Dilma Rousseff, será o primeiro da história do Brasil em que o Presidente lutou até ao fim.

Em 1992, o 'impeachment' de Fernando Collor de Mello foi concluído apesar de, horas antes do julgamento final, ele ter renunciado ao cargo.

Lusa

  • França e Rússia criam grupo de trabalho contra o terrorismo
    1:00

    Mundo

    França e Rússia vão criar um grupo de trabalho para lutar contra o terrorismo. A proposta partiu do Presidentre francês e foi anunciada por Vladimir Putin. Na conferência de imprensa conjunta, o Presidente russo explicou que ambos falaram também da Coreia do Norte.    

  • Obrigada a vir dos EUA, de 3 em 3 semanas, para ver o filho
    2:00
  • Marcelo diz que Europa não deve contar com benevolência dos aliados 
    1:19

    País

    O Presidente da República concorda com Angela Merkel, que este domingo defendeu que a Europa já não pode confiar a 100% nos países aliados. Numa conferência sobre o futuro da Europa, Marcelo Rebelo de Sousa defendeu que a União Europeia tem de assumir responsabilidades e protagonismo e não pode contar com a iniciativa e a benevolência dos aliados.

  • Novos casos de tuberculose caíram para metade

    País

    Portugal reduziu para metade o número de novos casos de tuberculose entre 2000 e 2016, segundo um relatório hoje divulgado, que mostra que, no ano passado, a taxa de incidência da doença foi de 18 por 100 mil habitantes.

  • Julgamento de Pedro Dias só deve começar após as férias judiciais
    2:59

    País

    O Tribunal da Guarda vai juntar o homicídio de Liliane Pinto ao processo principal dos crimes de Aguiar da Beira. Pedro Dias será interrogado em julho, mas o julgamento só deve começar depois das férias judiciais. No interrogatório judicial de 10 de novembro do ano passado, Pedro Dias ficou em silêncio.

  • Angola confirma pela 1ª vez que José Eduardo dos Santos está em Espanha por motivos de saúde

    Mundo

    É a primeira vez que o governo de Luanda admite, oficialmente, que o Presidente José Eduardo dos Santos sentiu-se mal e está a receber assistência médica em Espanha. Com 74 anos, os últimos 38 como Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos tem feito visitas regulares a Barcelona para efetuar exames médicos, mas nem uma palavra sobre as suspeitas de que o Chefe de Estado angolano teria sofrido um AVC recentemente.

  • Merkel sugere que a Europa já não pode contar com aliados como os EUA
    1:45

    Mundo

    Depois das cimeiras do G7 e da NATO,e sem nunca mencionar Donald Trump, a chanceler alemã diz que é tempo de cada país tomar conta do próprio destino. As declarações de Angela Merkel foram feitas em Munique numa ação de campanha da CDU e evidenciam incómodo em relação às posições manifestadas pelos EUA.

  • Bombeiro alvejado durante assalto em Buenos Aires
    1:07

    Mundo

    A polícia argentina está a investigar o assalto e a agressão a tiro a um bombeiro em Buenos Aires. O homem de 30 anos foi atacado por três jovens, o momento foi captado pelas câmaras de videovigilância. As imagens mostram o exato momento em que o bombeiro foi atacado pelo grupo, perto de um quiosque de alimentação automático. De acordo com as informações disponíveis, a vítima terá sido alvejada seis vezes.