sicnot

Perfil

Mundo

Alemanha quer cidadãos a armazenar alimentos e água

© Valentyn Ogirenko / Reuters

Pela primeira vez desde a Guerra Fria, a Alemanha poderá aconselhar a população a ter reservas de alimentos e de água em caso de guerra ou catástrofe, segundo noticiaram os media alemães e internacionais esta terça-feira.

Esta recomendação consta num plano de defesa civil que será apresentado na quarta-feira pelo ministro do Interior alemão, Thomas de Maizière, e analisado durante o conselho de ministros em Berlim.

Segundo o site alemão Frankfurter Allgemeine (FAZ), o documento interno do Ministério do Interior, de 69 páginas, admite que "um ataque em território alemão, exigindo uma defesa convencional da nação, é improvável".

O texto realça no entanto, de acordo com o 'site' alemão, que uma eventual grande ameaça para a segurança do país no futuro não pode ser excluída e como tal as medidas de defesa civil são necessárias.

Nesse sentido, e de acordo com o documento interno, os cidadãos são aconselhados a armazenar comida para 10 dias, bem como a ter reservas de água para cinco dias, cerca de dois litros de água diários por pessoa.

Alguns deputados dos partidos da oposição alemã afirmaram que a divulgação deste novo plano de defesa civil antes da sua apresentação e análise em conselho de ministros era alarmista.

Após a divulgação desta informação, os alemães começaram a reagir nas redes sociais, nomeadamente na rede social Twitter, com mensagens e imagens sobre uma eventual corrida desenfreada aos supermercados por parte dos consumidores.

Este novo plano de defesa civil alemão também prevê a possibilidade de reintrodução do serviço militar obrigatório em circunstâncias especiais.

Lusa

  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Dominado incêncio no centro de tratamento de resíduos da Tratolixo
    1:55

    País

    O fogo na Tratolixo, em Trajouce, deflagrou esta segunda-feira à noite. As chamas foram controladas a meio da manhã pelos bombeiros. No local estão 133 operacionais, apoiados por 51 veículos. O fogo não fez vítimas nem danos materiais. O vento dificultou o combate às chamas.

  • Duas execuções no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.