sicnot

Perfil

Mundo

Desmantelamento de rede de pornografia infantil na Europa faz 75 detenções

As polícias europeias detiveram 75 suspeitos em 28 países da Europa por terem partilhado na Internet imagens de pornografia infantil, anunciou esta terça-feira a Europol sobre uma investigação de mais de 200 casos.

A operação "Daylight" ("Luz do Dia") iniciou-se após a receção de informações procedentes da Suíça relativas à existência de uma grande rede de difusão de imagens de abusos sexuais de crianças, disse a porta-voz da Europol, Claire Georges, citada pela agência de notícias francesa AFP.

"A investigação durou mais de um ano", acrescentou, sublinhando que "processos com informações" identificando os suspeitos ou os endereços dos seus servidores foram depois enviados para 26 países da União Europeia e também para a Noruega e a Suíça.

Num comunicado à parte, a polícia italiana indicou que as pessoas detidas eram "desconhecidas dos serviços de polícia" e estavam "acima de qualquer suspeita".

Essas pessoas, na maioria com mais de 50 anos, "contribuíam secretamente, entre as quatro paredes de suas casas, para alimentar a abjeta rede de trocas, com a máxima atenção para obter sempre o material mais inédito".

Grande parte dos suspeitos utilizava a rede TOR, uma plataforma que garante o anonimato na Internet, precisou a Europol.

As redes digitais de pornografia infantil "continuam a ser uma fonte essencial para aqueles que têm interesse sexual por crianças e procuram imagens", referiu a Europol em comunicado enviado da sua sede, em Haia.

Segundo a porta-voz, há vítimas de diversas faixas etárias, mas os abusos sexuais de bebés com menos de 18 meses são cada vez mais frequentes.

A investigação está ainda em curso e são esperadas mais detenções em todo o continente europeu.

A Europol alertou no ano passado para o facto de estes criminosos utilizarem cada vez mais plataformas tradicionais, como o Skype, e a moeda virtual 'bitcoin', o que torna mais difícil seguir-lhes o rasto do que se utilizassem cartões de crédito.

Em 2014, investigadores identificaram pela primeira vez um site que vendia pornografia infantil com pagamento exclusivo em 'bitcoins', moeda virtual lançada em 2009 cujo sistema de pagamento é anónimo.

Na maior investigação coordenada pela Europol sobre este tipo de crime, foram detidas 184 pessoas em 2011 e 670 suspeitos foram identificados em todo o continente europeu.

Lusa

  • Reclusos que fugiram de Caxias tiveram cúmplices
    1:59

    País

    Uma falha de Portugal poderá explicar a libertação de um dos dois chilenos que fugiram de Caxias e foram apanhados em Espanha. As autoridades portuguesas atrasaram-se a enviar o mandado de detenção e a polícia espanhola libertou o fugitivo. Na investigação da fuga, acredita-se que os 3 reclusos tiveram cúmplices e a namorada de um deles já foi interrogada.

  • Jovem indiano acorda a caminho do próprio funeral

    Mundo

    Um jovem indiano chocou os seus parente e amigos, depois de acordar no caminho para o seu próprio funeral. No mês antes, Kumar Marewad foi levado para o hospital após ser mordido por um cão de rua, ficando em estado grave.

  • Bilhete de desculpas valeu uma bolsa de estudo

    Mundo

    Um jovem chinês ganhou uma bolsa de estudos no valor de 10 mil yuan (cerca de 1.380 euros), depois de danificar acidentalmente um carro de luxo. Isto, porque após os estragos, o jovem deixou um bilhete de desculpas ao dono, assim como todo o dinheiro que tinha com ele, como compensação.