sicnot

Perfil

Mundo

Alemanha adota novo plano de defesa civil

O governo alemão aprovou esta quarta-feira um plano de defesa civil, que pede aos cidadãos para fazerem aprovisionamentos de água e alimentos, permitindo uma resposta em caso de atentados ou catástrofes naturais.

Trata-se de "estar pronto para cenários de catástrofe", "como em todos os países do mundo", explicou à imprensa o ministro do Interior alemão, Thomas de Maizière, acrescentando que a elaboração destas medidas começou em 2012.

O último plano de defesa civil datava de 1995, um período marcado pela moderação das políticas de segurança, na sequência do fim da Guerra-Fria, indicou o governo em comunicado difundido ao princípio da tarde.

A atualização daquele plano "estava prevista há muito e não está relacionada com uma situação de perigo, nem com as atuais ameaças terroristas", assegurou Ulrike Demmer, porta-voz da chanceler Angela Merkel, durante um encontro habitual com a imprensa.

O plano contém uma série de medidas para garantir o funcionamento do Estado em caso de crise, e o fornecimento de água, eletricidade, alimentos e cuidados médicos à população.

"Um ataque em território alemão que exija (o recurso a) uma defesa convencional é pouco provável", sublinha o documento do ministério do Interior.

Entre as recomendações feitas à população, contam-se a necessidade de reservas de água, de "dois litros por pessoa e por dia, por um período de cinco dias". Os cidadãos devem abastecer-se de alimentos suficientes para dez dias.

Prevê também planos de emergência em caso de interrupção do fornecimento de água ou eletricidade, uma série de medidas de segurança em caso de crise de natureza química, atómica ou biológica, ou ainda em caso de ataques cibernéticos.

A oposição criticou esta iniciativa do governo, com os Verdes a acusarem o plano de se alimentar dos medos da população, agravados na sequência de dois atentados, em julho, reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI), e por um ataque que causou nove mortos em Munique (sul).

O jornal Bild brincou com a situação e publicou uma lista com artigos indispensáveis para armazenar, como alperces secos e latas de salsichas.

Esta tarde, De Maizière apresenta o plano em pormenor.

Lusa

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagar as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Turistas aproveitam nevão na Serra da Estrela
    1:23
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59
  • Dezenas de feridos em protestos contra decisão de Trump em Israel
    1:55
  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.