sicnot

Perfil

Mundo

Sismo de 6,8 atinge Myanmar

USGS / HANDOUT

Um sismo de magnitude 6,8 na escala de Richter abalou hoje Myanmar, informou o centro norte-americano de monitorização da atividade sísmica mundial, United States Geological Survey (USGS).

O sismo, registado a uma profundidade de 84 quilómetros, foi sentido na capital tailandesa, Banguecoque, e em Yangon (antiga Rangun), a principal cidade de Myanmar, segundo jornalistas da agência France-Presse (AFP) naquelas cidades.

O terramoto também foi sentido na cidade indiana de Calcutá.

Não há até ao momento informação sobre vítimas.

O epicentro do sismo registou-se perto de Chauk, uma cidade na margem do rio Irrawaddy a várias centenas de quilómetros a noroeste da capital birmanesa, Naypyidaw.

Soe Win, um deputado regional do município na região de Magway, disse à AFP que o sismo durou vários minutos.

"Também houve algum barulho. Um pagode desmoronou-se em Salau e um edifício também", adiantou, referindo não ter informações de vítimas.

O USGS estimou que o impacto será "relativamente localizado", mas assinalou que muitos edifícios na região são "altamente vulneráveis" a abalos.

Os sismos são relativamente comuns em Myanmar, embora o país não tenha um sismo grande desde 2012.

Lusa

  • Aeroporto Cristiano Ronaldo? Nem todos os madeirenses estão de acordo
    2:21
  • Fatura da água a dobrar
    2:26

    Economia

    Desde o início do ano que a população de Celorico de Basto está a receber duas faturas da água para pagar. Tanto a Câmara como a Águas do Norte reclamam o direito a cobrar pelo serviço. Contactada pela SIC, a Entidade Reguladora esclarece que o município não pode emitir faturas e tem de devolver o dinheiro.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43

    Daesh

    Há suspeitas de que o Daesh tenha criado uma vala comum com cerca de seis mil corpos a sul de Mossul, no Iraque. A área em redor estará minada. A revelação é de uma equipa de reportagem da televisão britânica Sky News.

  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.