sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 111.000 migrantes e refugiados resgatados no Mediterrâneo desde início do ano

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) estimou esta terça-feira que 111.500 migrantes e refugiados foram resgatados desde o início do ano no Mediterrâneo central, rota marítima entre o norte da Líbia e as costas italianas.

A última grande operação de salvamento decorreu nas últimas 48 horas, com o resgate de 7.027 pessoas, segundo afirmou o porta-voz da agência das Nações Unidas, Joel Millman.

As operações de resgate foram realizadas por embarcações da Itália, Irlanda, Reino Unido e da Noruega, bem como por uma embarcação da organização humanitária Médicos sem Fronteiras.

Muitas das pessoas resgatadas tentavam atravessar o Canal da Sicília, que separa a ilha italiana da Sicília e a costa de Tunes (Tunísia), em grupos de dezenas de botes pneumáticos, enquanto outras faziam a travessia em pequenas embarcações de madeira e em duas embarcações de pesca de maior dimensão.

A Guarda Costeira italiana continua a realizar resgates diários de migrantes e de refugiados que partem da Líbia em direção à Europa, mas considera que as atuais condições do mar, com registo de ventos fortes anormais para a época, podem ter dissuadido algumas embarcações, que terão preferido adiar a partida.

Os resgates na rota do Mediterrâneo central têm mantido um ritmo constante, mas a OIM verificou uma redução no número de vítimas: em agosto foram contabilizadas 40 mortes, muito menos face às 600 mortes registadas em agosto de 2015 e de 2014.

No entanto, em termos anuais, o número de vítimas aumentou. No total, 3.165 pessoas perderam a vida durante a travessia do Mediterrâneo desde o início do ano, mais 509 do que nos primeiros oitos meses de 2015.

Desde janeiro, 272.070 migrantes e refugiados chegaram à Europa através do mar Mediterrâneo, a grande maioria entrou pela Itália e pela Grécia.

Este total é significativamente inferior aos 354.000 migrantes e refugiados registados entre janeiro e agosto do ano passado.

Lusa

  • Primeiro-ministro agradece sacrifícios dos portugueses
    0:46

    Economia

    O primeiro-ministro diz que os números do INE em relação ao défice de 2016 são prova de que havia uma alternativa e deixou uma palavra de agradecimento aos portugueses. As declarações de António Costa foram feiras aos jornalistas em Roma, onde se encontra para assinalar no sábado os 60 anos da União Europeia.

  • Jerónimo diz que UE vai continuar a causar constrangimentos a Portugal
    0:35

    Economia

    Esta sexta-feira na inauguração de uma exposição em Almada que denuncia a precariedade dos postos de trabalho, Jerónimo de Sousa falou sobre o défice de 2016. Para o secretário-geral do PCP, apesar do Governo ter ido além do exigido por Bruxelas, a União Europeia vai continuar a impedir Portugal de crescer.

  • Enfermeiros desconvocam greve

    País

    O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) desconvocou esta sexta-feira a greve geral nacional marcada para quinta e sexta-feira da próxima semana, anunciou o presidente da estrutura, justificando com os compromissos assumidos pelo Ministério da Saúde.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Probido fumar na praia? Não-fumadores aplaudem ideia
    1:33

    País

    O Comissário Europeu da Saúde defende uma proibição total do consumo de tabaco no espaço público. Esta e outras medidas foram defendidas, ontem, na Conferência Tabaco e Saúde da Liga Portuguesa Contra o Cancro. 

  • Visitar o Titanic vai custar 97 mil euros por pessoa

    Mundo

    Uma viagem a bordo do Titanic em 1912 era considerada uma viagem de luxo. Mais de 100 anos depois, continua a ser um luxo visitar o Titanic. Em 2018, vai ser possível conhecer os restos daquele que em tempos foi o maior navio do mundo. Contudo, nem todos vão poder fazê-lo, pois a viagem irá custar cerca de 97 mil euros por pessoa.