sicnot

Perfil

Mundo

Papa envia carta ao Congresso Mariológico Mariano Internacional de Fátima

Reuters

O Papa Francisco enviou uma carta ao Congresso Mariológico Mariano Internacional, onde realça a "singularidade e a importância" deste encontro, que decorre de 6 a 11 de setembro, em Fátima, no concelho de Ourém.

Em nota de imprensa, o Santuário de Fátima informa que o papa enviou uma carta ao enviado especial, José Saraiva Martins, a salientar a singularidade e a importância do 24.º Congresso Mariológico Mariano Internacional, que será presidido pelo referido cardeal, prefeito emérito da Congregação para as Causas dos Santos.

Na missiva pode ler-se que "Maria vive com Jesus completamente transfigurada e todas as criaturas cantam a sua beleza. É a mulher vestida de sol, com a lua debaixo dos pés e com uma coroa de doze estrelas na cabeça' (Ap 12,1).

"Aprouve-nos escrever esta afirmação na carta encíclica Laudato Si (n. 241), em que pedimos à Mãe do Redentor que nos ajude a contemplar este mundo com um olhar mais sapiente. Desejando imenso promover o culto mariano na Igreja, voltamos agora a nossa atenção para um evento de singular importância, tempo de oração, meditação e reflexão. como é o XXIV Congresso Mariológico Mariano Internacional que se realiza em Fátima, de 6 a 11 do próximo mês de setembro".

Promovido pela Pontifícia Academia Mariana em colaboração com o Santuário de Fátima e com as sociedades mariológicas dos diversos países, o congresso - que se realiza de quatro em quatro anos - vai ter como tema "O acontecimento Fátima, cem anos depois. História, mensagem e atualidade", conforme a aprovação do papa Francisco, adianta a nota do Santuário de Fátima.

"Os ilustres membros da Pontifícia Academia Mariana Internacional propuseram os assuntos da diligente investigação com o título: 'O acontecimento de Fátima, cem anos depois. História, mensagem e atualidade'. Esperamos que estas doutas investigações, através do congresso dos estudiosos da Bem-aventurada Virgem Maria, tragam nova inspiração e novo progresso espiritual nas circunstâncias do nosso tempo", afirma o papa Francisco, citado pelo Santuário.

Segundo o Santuário de Fátima, a escolha do cardeal D. José Saraiva Martins foi natural, uma vez que "insigne filho da Pátria Lusitana", e pelas suas funções como prefeito da Congregação da Causa dos Santos, é "reconhecido pela grande devoção à Bem-aventurada Maria Virgem de Fátima".

O papa Francisco saúda ainda em "especial" António Marto, "Bispo de Leiria-Fátima e todos os Prelados e fiéis que acorrem a Fátima para o congresso, como também as autoridades civis".

Durante o congresso, que integra o programa de celebrações do Centenário das Aparições de Nossa Senhora, serão apresentados e discutidos os resultados de um estudo rigoroso, crítico e atualizado da documentação inerente à história do evento mariofânico ocorrido em Fátima.

Por outro lado, os participantes procurarão definir linhas de investigação para o estudo e aprofundamento da mensagem de Fátima que, pelos seus densos conteúdos, representa uma "profecia" repleta de esperança para a Igreja, a humanidade e o mundo contemporâneo, refere ainda o comunicado.

Segundo o Santuário, "este intenso trabalho de interpretação, confrontação e atualização é conduzido à luz tanto dos relatórios apresentados por vários especialistas durante as sessões gerais como dos contributos propostos durante os trabalhos de grupo, organizados segundo as diferentes esferas linguísticas".

Pelo facto de numerosos institutos de vida consagrada e movimentos eclesiais se inspirarem na mensagem de Fátima e a difundirem em todo o mundo, um outro aspeto característico do Congresso é precisamente a participação de representantes destas instituições como, por exemplo, o Apostolado Mundial de Fátima.

"Este congresso é o mais importante momento internacional de reflexão na área da mariologia, com temática em específico a incidir no acontecimento de Fátima".

Lusa

  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.