sicnot

Perfil

Mundo

Serviços secretos venezuelanos detêm político da oposição Carlos Melo

O partido político da oposição da Venezuela Vontade Popular (VP) denunciou que o político Carlos Melo foi detido por funcionários do Serviço Bolivariano de Inteligência, em Caracas.

Trata-se da segunda detenção de políticos da oposição nas últimas 24 horas, quando faltam apenas dois dias para 1 de setembro, dia em que a oposição venezuelana pretende "tomar" a cidade de Caracas, para exigir a realização de um referendo revogatório do mandato do Presidente Nicolás Maduro

A detenção, segundo o autarca Luís Somaza, do partido VP, teve lugar no Centro Plaza de Altamira (leste de Caracas), quando Carlos Melo, que é dirigente do partido Avançado Progressista, visitava a sede de Vontade Popular.

"Desconhecem-se os motivos da detenção", explicou o autarca na sua conta do Twitter.

O Governo venezuelano confirmou, segunda-feira, que funcionários do Sebin detiveram, o dirigente do partido da oposição, Vontade Popular, Yon Goicochea.

A confirmação teve lugar depois de a oposição e familiares de Goicochea denunciarem que o político tinha sido sequestrado, quando circulava na sua viatura, nas proximidades do túnel de La Trinidad (Caracas), por um grupo de oito homens armados que suspeitavam tratar-se de "funcionários da Direção Geral de Contra Inteligência Militar ou do Serviço Bolivariano de Inteligência (Sebin, serviços secretos)".

"Foi detido e em seu poder encontraram cordões detonadores para explosivos. Esse senhor foi treinado pelo império norte-americano durante anos. Lembrem-se que no ano 2007, de repente, alguém deu-lhe 500 mil dólares e saiu da Venezuela", disse o deputado do Partido Socialista Unido da Venezuela, Diosdado Cabello, durante uma concentração de apoio a Nicolás Maduro.

Hoje, três jornalistas da cadeia televisiva Al Jazeera foram detidos pelas autoridades ao chegarem ao Aeroporto Internacional Simón Bolívar de Maiquetía, quando pretendiam entrar no país para fazer a cobertura das atividades convocadas pela oposição para 1 de setembro.

Segundo o Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Imprensa, "Teresa Bo, correspondente; Lagmi Chávez, produtora, e o operador de câmara foram 'retidos' (detidos temporariamente) " e as autoridades confiscaram-lhes os equipamentos, tendo depois procedido à sua expulsão do país no primeiro voo para Bogotá.

Lusa

  • António Costa evita perguntas sobre estágios não remunerados
    1:55
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14