sicnot

Perfil

Mundo

Aquecimento global afeta oceanos, propaga doenças e ameaça segurança alimentar

O aquecimento global está a afetar os oceanos, a propagar doenças entre animais e humanos e a ameaçar a segurança alimentar em todo o planeta, refere um relatório científico esta segunda-feira divulgado.

As conclusões, baseadas numa pesquisa revista por pares, foram compiladas por 80 cientistas de 12 países, disseram peritos da União Internacional para a Conservação da Natureza no Congresso Mundial sobre Conservação, que está a decorrer em Miami, com a presença de 9.000 líderes e ambientalistas.

"Todos sabemos que os oceanos sustentam o planeta. Todos sabemos que os oceanos nos dão a cada segundo o ar que respiramos", disse a diretora-geral da União Internacional para a Conservação da Natureza, Inger Andersen.

"Estamos a tornar os oceanos doentes", acrescentou.

O relatório, "Explicando o Aquecimento do Mar", é o mais "abrangente e sistemático alguma vez realizado sobre o aquecimentos dos oceanos", afirmou Dan Laffoley, um dos principais autores do estudo.

As águas do mundo absorveram mais de 93% do aquecimento provocado pelas alterações climáticas desde a década de 1970, reduzindo o calor sentido na terra, mas alterando drasticamente o ritmo de vida no oceano, disse.

"O oceano tem-nos protegido e as consequências disso são enormes", sublinhou Dan Laffoley.

O estudo incluiu vários ecossistemas marinhos, desde os micróbios às baleias, incluindo o fundo dos mares e mostra que algumas espécies se estão a deslocar em direção aos polos para águas mais frias.

"Estamos a mudar as estações no oceano", afirmou, salientando que as temperaturas mais altas vão, provavelmente mudar a proporção entre os sexos das tartarugas no futuro, porque as fêmeas são mais propensas a nascer em temperaturas mais quentes.

O estudo inclui provas de que o aquecimento dos oceanos "está a provocar o aumento de doenças em populações de plantas e animais" e também a matar os recifes de coral, referiu Dan Laffoley.

Lusa

  • Défice caiu mais de 2,6 mil milhões de euros até outubro

    Economia

    O défice das administrações públicas foi de 1.838 milhões de euros até outubro, bem abaixo dos cerca de 4.500 milhões de há um ano. É "uma melhoria de 2.664 milhões de euros" em relação ao mesmo período do ano passado, aponta o Ministério das Finanças.

  • O que têm ice tea, colas e leite com chocolate em comum? O PAN explica
    1:36
  • Vodafone Mexefest arranca hoje
    2:29
  • Mulher salva dos carris segundos antes de chegar comboio
    0:34