sicnot

Perfil

Mundo

Guterres e Clark no Egito para pedir apoio a respetivas candidaturas à ONU

O ex-primeiro-ministro português António Guterres e a ex-primeira-ministra neozelandesa Helen Clark deslocaram-se esta quarta-feira ao Egito para pedir o apoio do país às respetivas candidaturas para Secretário-Geral da ONU, indicou o ministério dos Negócios Estrangeiros egípcio.

O chefe da diplomacia egípcia, Sameh Shukri, reuniu-se no Cairo com os dois candidatos ao cargo, que tentam obter o voto do Egito, atualmente membro não permanente do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

Shukri recebeu hoje às 12:00 locais Guterres, que se confirmou como favorito após três votações no Conselho de Segurança, e este destacou "a importância do Egito" tanto naquele órgão como na Assembleia-Geral da ONU, segundo um comunicado do MNE.

Depois, o ministro egípcio recebeu Clark, uma das cinco mulheres na corrida ao cargo, que também salientou "a importância do apoio do Egito, pela sua influência e peso dentro da ONU", lê-se na nota.

O Conselho de Segurança da ONU tem o poder de propor à Assembleia-Geral das Nações Unidas o novo secretário-geral da organização, e que, em última instância, deverá aprovar a escolha.

Guterres e Clark aspiram a suceder ao sul-coreano Ban Ki-moon, secretário-geral da ONU desde janeiro de 2007 e cujo segundo mandato acaba no final deste ano.

Lusa

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.