sicnot

Perfil

Mundo

Guterres e Clark no Egito para pedir apoio a respetivas candidaturas à ONU

O ex-primeiro-ministro português António Guterres e a ex-primeira-ministra neozelandesa Helen Clark deslocaram-se esta quarta-feira ao Egito para pedir o apoio do país às respetivas candidaturas para Secretário-Geral da ONU, indicou o ministério dos Negócios Estrangeiros egípcio.

O chefe da diplomacia egípcia, Sameh Shukri, reuniu-se no Cairo com os dois candidatos ao cargo, que tentam obter o voto do Egito, atualmente membro não permanente do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

Shukri recebeu hoje às 12:00 locais Guterres, que se confirmou como favorito após três votações no Conselho de Segurança, e este destacou "a importância do Egito" tanto naquele órgão como na Assembleia-Geral da ONU, segundo um comunicado do MNE.

Depois, o ministro egípcio recebeu Clark, uma das cinco mulheres na corrida ao cargo, que também salientou "a importância do apoio do Egito, pela sua influência e peso dentro da ONU", lê-se na nota.

O Conselho de Segurança da ONU tem o poder de propor à Assembleia-Geral das Nações Unidas o novo secretário-geral da organização, e que, em última instância, deverá aprovar a escolha.

Guterres e Clark aspiram a suceder ao sul-coreano Ban Ki-moon, secretário-geral da ONU desde janeiro de 2007 e cujo segundo mandato acaba no final deste ano.

Lusa

  • A estreia de Centeno como líder do Eurogrupo
    1:56
  • Puigdemont chegou à Dinamarca e não foi detido

    Mundo

    A Justiça espanhola pediu à Dinamarca para ativar a ordem de detenção europeia contra Carles Puigdemont, que ignorou as ameaças de detenção e decidiu deslocar-se a Copenhaga para participar numa conferência. Entretanto na Catalunha, o presidente do parlamento propôs Puigdemont para voltar a dirigir o Governo Regional.

  • Eleição de Rio "embaraça" PCP e BE
    0:34

    Opinião

    Luís Marques Mendes considera que a eleição de Rui Rio veio criar embaraço ao PCP e Bloco de Esquerda. O comentador da SIC considera que a promessa de que venha a haver pactos de regime entre PS e PSD é motivo de preocupação para os parceiros do Governo.

    Luís Marques Mendes

  • O caso Assange é "um problema" para o Equador

    Mundo

    O Presidente equatoriano, Lenin Moreno, declarou no domingo que o asilo atribuído ao fundador do WikiLeaks, Julian Assange, pela embaixada do Equador em Londres desde 2012 é "um problema herdado" que constitui "mais que um aborrecimento".