sicnot

Perfil

Mundo

Cessar-fogo na Síria entra em vigor no âmbito de acordo EUA-Rússia

© Sana Sana / Reuters

Um cessar-fogo entre o regime sírio e os rebeldes entrou esta segunda-feira em vigor na Síria, nos termos de um acordo entre Rússia e Estados Unidos, para tentar pôr termo a cinco anos de guerra.

O cessar-fogo entrou em vigor às 19:00 locais (17:00 de Lisboa) em todo o país, exceto nas parcelas de território controladas por grupos jihadistas.

Embora o Governo do Presidente sírio, Bashar al-Assad, tenha assinado o documento, negociado e defendido por Washington e Moscovo, a oposição e os grupos rebeldes não deram ainda a sua aprovação oficial ao fim das hostilidades.

Na sequência desta trégua, o exército sírio anunciou esta segunda-feira a suspensão das suas operações militares no país a partir da entrada em vigor da mesma.

A suspensão das operações "aplicar-se-á no território da República Árabe Síria durante sete dias, das 19:00 (de hoje, 17:00 em Lisboa) até 18 de setembro à meia-noite (22:00 de Lisboa)", indicou o exército em comunicado difundido pela televisão estatal.

"O exército reserva-se o direito de ripostar de forma consequente e de utilizar todos os meios militares para responder a todas as violações do cessar-fogo por parte dos grupos armados", precisou ainda.

O exército sírio está atualmente a combater em várias frentes: em Alepo (norte), na região de Lattaquia (oeste), na região de Damasco e no sul do país.

Por seu turno, a Rússia anunciou a suspensão dos ataques aéreos "em todo o território" da Síria, exceto nas zonas controladas pelos "grupos terroristas".

"Hoje, o regime de cessar-fogo será aplicado a todo o território sírio", anunciou o general Serguei Rudskoï, do Estado-Maior russo, precisando contudo que "a aviação russa prosseguirá os seus ataques contra alvos terroristas".

Ao apresentarem as grandes linhas do seu acordo na sexta-feira, Moscovo e Washington não disseram publicamente quais eram as zonas consideradas "terroristas", ou seja, controladas por jihadistas como os do Daesh e os do grupo Fateh al-Cham (ex-Frente al-Nosra).

Com Lusa

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Guterres apela à Coreia do Norte para cumprir resoluções

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este sábado ao ministro do Exterior da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, para o cumprimento das resoluções que o Conselho de Segurança impôs ao país em resposta à sua escalada armada.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.